O passo a passo da migração de clientes da Oi Móvel para a TIM


Na manhã desta segunda-feira, 25, a TIM deu os detalhes de como será a migração dos clientes Oi Móvel para sua base de usuários. A primeira medida a ser tomada pela operadora vai ser habilitar o roaming dos clientes Oi na rede da TIM, já em maio. Com isso, esses usuários poderão utilizar tanto a rede móvel de uma, como de outra operadora.

PUBLICIDADE

Esse período de ativação do roaming vai levar três meses. Depois dessa fase, por nove meses, haverá a migração do cadastro para a base da TIM, que passa a fazer o atendimento ao cliente e o “back office”. Ou seja, os assinantes da Oi Móvel vão receber as contas, usar o aplicativo e o atendimento da Oi até serem colocados na base da TIM, o que acontecerá em não mais que um ano.

A migração dos clientes para a base da TIM será feita pouco a pouco. A operadora vai receber 16,4 milhões de assinantes da Oi Móvel, que serão migrados conforme o DDD e tipo de plano, em ondas semanais e mensais.

Cada clientes vai receber mensagens por SMS 30 dias antes de efetivada sua migração. A TIM também vai colocar no ar um site dedicado a explicar em detalhes a migração.

Para evitar que o cliente da Oi Móvel decida fazer a portabilidade para outra operadora em vez de aceitar a migração, haverá campanha sobre os benefícios da ida para a TIM. Esta será focada em melhoria da experiência e vídeo e videoconferência, por exemplo.

Já com a migração concluída, a TIM vai iniciar uma estratégia de incremento da receita média por usuário, explicou o CEO da companhia, Alberto Griselli. Neste momento, os clientes da Oi Móvel têm ARPU de R$ 14,6.

A intenção é convencer os novos usuários a trocarem para planos com aplicativos de música (Deezer e Apple Music), de entretenimento (Netflix, HBO Max e Youtube Premium), e serviços digitais (Ampli e C6Bank), oferecidos em pacotes mais caros.

Vale lembrar que dos 16,4 milhões de clientes da Oi Móvel a serem migrados, 44% são pós-pagos, e 56% são pré-pagos. Depois de terminado este processo, Griselli afirma que a TIM deve chegar à taxa de 2% de churn (rotatividade dos clientes), pois a cobertura será mais ampla e a velocidade da rede móvel estará mais elevada também. “Esta média é mais adequada e alinhada à média mundial”, observou.

Em resumo:

  • A partir do mês que vem, clientes Oi Móvel dos DDDs 11, 16, 19, 21, 22, 24, 32, 51, 53, 54, 55, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 73, 75, 89, 93, 94, 95, 96, 97, 99 vão ter à disposição a cobertura também da TIM.
  • Em três meses, os clientes começam a ser transferidos para a base da própria TIM. Essa transferência acontecerá em ondas, ao longo de nove meses.
  • A TIM vai enviar SMS 30 dias antes informando que a migração está para acontecer.
  • Feita a migração, o cliente passa a ser atendido pelas centrais da TIM, usar aplicativo da TIM e a receber fatura da TIM.
  • Depois de 12 meses, com a migração concluída, a TIM começa a apresentar ofertas para atualização dos planos dos clientes herdados da Oi, que serão mantidos aos que migrarem.
PUBLICIDADE
Anterior Elon Musk compra o Twitter por US$ 44 bilhões
Próximos Aberta a consulta de uso de espectro em radiolocalização