NY aumenta restrições ao Airbnb


A prefeitura de Nova Iorque resolveu fiscalizar com mais rigor a legislação já aprovada sobre os sites de aluguel por temporada, como o Airbnb. Determinou que todos esses sites terão que informar mensalmente os nomes dos anfitriões que receberam hóspedes, além de destacar o tipo de locação – se de todo o apartamento ou só de quarto -, informa o NY Times.

Conforme a lei local, os moradores não podem alugar seus imóveis pelos sites de temporada por menos de 30 dias  o imóvel inteiro. Somente quartos, desde que os proprietários continuem co-habitando com o inquilino.

PUBLICIDADE

Conforme estudos realizados pela prefeitura, os sites de temporada, como o Airbnb, têm provocado grandes aumentos nos preços dos aluguéis para os moradores da cidade, que estão sendo obrigados a se mudar para regiões cada vez mais distantes, não podendo arcar com os elevados custos dos imóveis.

O Airbnb, por sua vez, alega que o conselho da prefeitura, que aprovou por unanimidade a nova regra, tem vários de seus membros com campanhas financiadas pela rede hoteleira da cidade. A multa aos sites por cada aluguel não informado será de US$ 1,5 mil. Essa medida já foi adotada também na cidade de São Francisco, na Califórnia, e a oferta de imóveis na cidade pelos sites caiu pela metade. (com agências).

Anterior PF abre inquérito para apurar denúncia da Oi contra Société Mondiale
Próximos Entra em vigor novo PGMC