PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Banda larga

Novo PAC terá recursos para conectar escolas e ampliar infovias, diz ministro

Projeto que prevê levar banda larga para todas as escolas públicas do País deve integrar programa de obras do governo Lula; unidades de saúde que fiquem próximas a instituições de ensino também serão contempladas com redes de internet
Ministro das Comunicações diz que projeto para conectar todas as escolas públicas do País será parte do novo PAC
Projeto para conectar escolas fará parte do novo PAC, indica Juscelino Filho (crédito: Eduardo Vasconcelos/TeleSíntese)

O programa de banda larga delineado para conectar todas as escolas públicas do País deve fazer parte do novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), sinalizou o ministro das Comunicações, Juscelino Filho, nesta terça-feira, 18. Entre outras iniciativas na área de conectividade, o governo também planeja ampliar o projeto de infovias nos estados das regiões Norte e Nordeste.

“Desde o início, o presidente colocou a inclusão digital dentro das prioridades do governo. E um dos programas que estaremos lançando em breve vai ser o de conectividade nas escolas. Vai estar dentro do novo PAC”, afirmou o ministro em conversa com jornalistas, durante o Fórum Abinee TEC 2023, em São Paulo. “[O programa] visa a levar essa conectividade significativa, internet de alta velocidade, para as escolas públicas do nosso País”, complementou.

Após adiamentos, a previsão é de que o novo PAC seja apresentado em agosto. Segundo Juscelino Filho, os projetos de telecomunicações e inclusão digital farão parte do eixo de infraestrutura do programa que deve impulsionar obras pelo País.

Além disso, o ministro destacou que unidades de saúde que fiquem a uma distância de até 500 metros das escolas também serão contempladas com infraestrutura de banda larga. “Assim, poderemos fazer a telemedicina em regiões distantes onde não há médicos”, apontou.

Sobre critérios do programa, Juscelino reafirmou a intenção de prover, no mínimo, 1 MB por aluno “no turno mais frequentado da unidade escolar”.

Desenhado ao lado do Ministério da Educação (MEC), que confirmou em maio ao Tele.Síntese a meta de conectar todas as 138 mil escolas públicas do País, o programa também deve contar com banda larga via satélite.

Juscelino Filho explicou que 98 mil escolas estão próximas a redes de fibra óptica, o que facilita o processo de conectá-las. No entanto, outras 40 mil se encontram em localidades distantes da infraestrutura de conectividade. Neste caso, as unidades escolares que fiquem a uma distância superior a 20 km de qualquer rede de fibra receberão conexão satelital.

O ministro das Comunicações ainda disse que há cerca de 4 mil escolas no País que não têm energia elétrica. Desse modo, a pasta trabalha com o Ministério de Minas e Energia (MME) para desenvolver uma iniciativa que leve tanto energia como internet a essas instituições de ensino.

Infovias

Além do projeto de conectividade nas escolas, Juscelino Filho sinalizou que o governo tem outras iniciativas de telecomunicações que devem integrar o novo PAC. Sem dar muitos detalhes, o ministro pontuou que também haverá “recursos para avançar nas infovias estaduais”.

“Há muitos estados que têm carência de infovias, de cinturões digitais, principalmente no Norte e no Nordeste. Então, vamos avançar também com infovias estaduais com a ampliação da rede de cobertura”, declarou.

De acordo com Juscelino Filho, os projetos de telecomunicações e inclusão digital serão financiados com recursos do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), do leilão do 5G e do orçamento da União.

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Demanda por DWDM cresce e Multi PRO | ZTE amplia portfólio.
Além do DCI ZXONE – 7000 C2D produto lançado recentemente, a marca trará atualizações para equipamentos que já estão no mercado