Nova onda de covid paralisa indústria de tecnologia na China


Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

A China teve aumento nos casos de Covid-19, no fim de semana, o que deu início a uma série de restrições já desde o domingo, 13, que já paralisa parte da indústria local de tecnologia. A Foxconn, por exemplo, foi forçada a suspender a produção em suas fábricas porquê Shenzhen impôs medidas de bloqueio para conter a nova onda de proliferação do vírus.

Fabricante terceirizada de eletrônicos, a Foxconn é uma das principais fornecedoras da Apple e tem cerca de 200 mil funcionários em Shenzhen. A empresa disse ao South China Morning Post que está cumprindo as regras do governo local, observando que ajustou sua linha de produção para minimizar o impacto da paralisação.

PUBLICIDADE

Huawei, Realme, ZTE, TP-Link e Oneplus são outras empresa com plantas na região de Shenzhen, mS que ainda não informaram se haverá parada.

A China, que recentemente chegou a 758 milhões de conexões 5G, foi acionada pela União Europeia na OMC por reserva no mercado de smartphones.

Bloqueio

A cidade de Shenzen tem aproximadamente 18 milhões de habitantes e começou já no domingo, 13, um bloqueio de sete dias, com o transporte público fechado. Funcionários do governo e de empresas não essenciais ficam obrigados a trabalhar em casa.

Todos os moradores serão obrigados a passar por três testes de Covid-19 nesta semana. O bloqueio pode ser estendido dependendo do número de novos casos.

A medida de Shenzhen pode prolongar uma escassez contínua de componentes e dispositivos em todo o mundo, impulsionada por restrições pandêmicas. Recentemente, novas interrupções no fornecimento foram causadas pela invasão da Ucrânia pela Rússia.

Transmissão local

O novo bloqueio foi decretado após o registro de 1,337 casos de covid no domingo, 13, transmitidos localmente, e 788 casos assintomáticos locais.

A variante Omicron BA.2 foi responsável por esse ressurgimento do Covid-19 em muitos lugares da China.

Várias cidades com infectados anunciaram rodadas de testes em massa, ordenaram o gerenciamento em circuito fechado de comunidades e construíram hospitais improvisados ​​para conter o vírus.

Em Shenzhen, foram 75 casos confirmados de transmissão local no domingo. Os sistemas de ônibus e metrô foram suspensos e as empresas, exceto aquelas que prestam serviços essenciais, ficarão fechadas ao menos até 20 de março.

PUBLICIDADE
Anterior Brisanet aumenta base de clientes em fevereiro
Próximos 5G será adotado por 71% das empresas do país, indica KPMG