Nova no mercado móvel, Brisanet defende preço do roaming definido pela Anatel


Letreiro da Brisanet
Divulgação

Uma das quatro novas operadoras a entrar no mercado móvel brasileiro com a chegada do 5G, a Brisanet também engrossou o coro em defesa dos preços de roaming determinados pela Anatel às empresas Claro, TIM e Vivo.

O trio foi obrigado pela agência a reduzir os preços praticados no atacado para outras operadoras que buscam o roaming em razão da aquisição da Oi Móvel.

PUBLICIDADE

Em comunicado, a Brisanet diz apoiar as recentes decisões do órgão regulador e justifica.

“A Brisanet Serviços de Telecomunicações SA, nova entrante no serviço móvel e a responsável regionalmente pela implantação do 5G no Nordeste e Centro-Oeste, vem a público reconhecer e apoiar as recentes decisões da Anatel em defesa da competição que culminaram na fixação do valor de atacado do roaming a custos”, resume.

Na visão da Brisanet, este é o remédio que permitirá o crescimento dos novos entrantes e a massificação do 5G nos municípios de menor porte e carentes de infraestrutura. Segundo a empresa, o preço de roaming definido pela está “bem calibrado”.

A operadora regional afirma ainda que a nova precificação é comercialmente mais interessante para os entrantes do que a venda das estações móveis da Oi.

“Ao contrário da medida de desinvestimento anunciada, que propicia a eventual venda de equipamentos em regra obsoletos em termos de tecnologia ao mercado, o exercício real do direito ao roaming a custos é o melhor instrumento para fomentar a competição”.

A empresa cearense conclui a nota conclamando que Anatel e CADE adotem todas as providências necessárias “para coibir toda e qualquer tentativa de desidratar ou questionar os remédios impostos pelas referidas autoridades, à medida que a operação da aquisição do controle da Oi Móvel já foi concluída a favor das adquirentes”. Pede ainda que “avancem, de forma consistente e definitiva, para a homologação da tão esperada oferta de atacado de roaming.”

Na Justiça

Há cerca de duas semanas, as grandes operadoras começaram a obter liminares na Justiça contra o novo preço de referência para o roaming estabelecido pela Anatel. A Claro foi a primeira operadora a obter a liminar. Depois, Tim e Vivo também conseguiram.

Na semana passada, Carlos Baigorri, presidente da Anatel, declarou que vai rever a venda da Oi Móvel se o valor do roaming for derrubado.

PUBLICIDADE
Anterior 1º semestre de 2022 registra recorde de pedidos de portabilidade
Próximos Mais três capitais estão prontas para receber o 5G puro. Veja quais.