Nokia vence processo que a acusava de não informar seus acionistas


A empresa era acusada de não informar corretamente os acionistas sobre a fusão com a Alcatel-Lucent e de seus avanços na 5G. O juiz responsável pelo caso não considerou plausível a acusação, dada as diversas divulgações da Nokia sobre o assunto

Um juiz  dos Estados Unidos liberou a Nokia de acusações segundo as quais a empresa não teria informado corretamente os  acionistas a respeito das dificuldades de integração de ativos da Alcatel-Lucent e de seus progressos na rede 5G. Conforme a Reuters, na noite de ontem, o magistrado acabou indeferindo o processo contra a finlandesa sob a justificativa de que o acusador falhou em identificar os depoimentos que pudessem ser considerados falsos ou enganosos.

PUBLICIDADE

Em sua conclusão, o juiz acrescentou que não é plausível que a Nokia tenha enganado acionistas. Isso porque a empresa realizou “inúmeras e contínuas divulgações sobre a integração da Alcatel e o progresso da 5G”. O processo não poderá ser aberto novamente.

A ação judicial teve início em março de 2019, quando a empresa ainda estava sob a liderança de Rajeev Suri, substituído em 2020 por Pekka Lundmark. O processo fazia referência à integração Alcatel-Lucent aos negócios da finlandesa após sua aquisição em 2016.

No mesmo ano em que começou a ação, a Nokia reduziu suas perspectivas de lucro e suspendeu seus dividendos. Na época, a finlandesa afirmou que precisava mobilizar mais recursos devido a intensa disputa pelo market share da 5G. Recentemente, a Nokia anunciou como parte de seus planos em direção à liderança na 5G um corte de até 10 mil funcionários para investir mais em pesquisa e inovação. (Com agências internacionais) 

Anterior Mapa revela o acesso à internet de 140 mil escolas municipais e estaduais
Próximos Cai inadimplência nas fintechs de crédito, mesmo com pandemia.