Nokia representou prejuízo de US$ 692 milhões à Microsoft


Com a aquisição da Nokia, concluída em abril, a Microsoft precisou acrescentar o segmento “Phone Hardware” a seu balanço financeiro de encerramento do ano fiscal de 2014, divulgado hoje. A a estreia, embora positiva em termos de receita, representou prejuízo. O faturamento com fabricação e venda de smartphones foi de US$ 1,99 bilhão no último trimestre fiscal, mas o prejuízo da área foi de US$ 692 milhões. A margem bruta ficou em US$ 54 milhões.

O resultado reduziu o retorno por ação da empresa em 8 centavos de dólar, mas não impediu que Microsoft crescesse bastante no período, beneficiada pelas vendas nos serviços de nuvem e no licenciamento de software, beneficiada pelo aumento nas vendas de PCs – o que, junto com cloud e IoT, elevou também os resultados recentes da Intel.

No quarto trimestre do ano fiscal de 2014, a Microsoft obteve receitas de US$ 23,38 bilhões. A margem bruta, lucro operacional, e ganho por ação foram, respectivamente, de US$ 15,79 bilhões, US$ 6,48 bilhões e US$ 0,55. O faturamento cresceu 18% em relação ao período do ano anterior, mas o ganho por ação caiu 7%, por causa da Nokia. Segundo a empresa, foram vendidos 5,8 milhões de smartphones Lumia, fabricados pela Nokia, no período, e 30,3 milhões de aparelhos com Windows Phone.

Mas Satya Nadella, CEO, comemorou os resultados, em especial, o crescimento das vendas em serviços na nuvem no trimestre, departamento que, sozinho, faturou US$ 4,4 bilhões, apresentando crescimento de 147%. “Estou orgulhoso de que nosso movimento no mercado de nuvem está valendo a pena”, disse em comunicado. A empresa também informou que aumento de 40% nos ganhos com publicidade online e aumento de market-share em buscas, nos EUA, para 19,2%.

 O  lucro líquido da empresa, ficou em US$ 4,612 bilhões, também 7% menor que no último trimestre do ano fiscal de 2013. Na comparação anual, a empresa registrou crescimento de receita de 12% (US$ 86,8 bilhões). O lucro anualizado cresceu menos, indo de US$ 21,8 bilhões em 2013 para US$ 22 bilhões em 2014.

Anterior Hábitos de usuários de smartphones podem comprometer segurança dos dados da empresa, diz especialista.
Próximos Vendas mais fracas de iPads não impedem que Apple lucre 12,3% a mais no trimestre