Nokia renova portfólio AirScale com chip ReefShark


A Nokia lançou no mundo hoje, 24, sua mais recente linha de produtos AirScale 5G, equipados com nova versão dos chipsets System-On-Chip (SOC) ReefShark. As novidades incluem antenas MIMO e soluções de cabeça de rádio remota, e fazem parte dos esforços da empresa para se destacar no mercado 5G e retomar a lucratividade em meio à executição de um grande plano de reestruturação. A empresa está cortando custos e redirecionando capital para o desenvolvimento de nova tecnologia.

PUBLICIDADE

Um dos produtos anunciados, a antena MIMO 32TRX, é a unidade mais leve do mercado segundo a Nokia, pesando 17 Kg, o que simplifica e acelera as implantações nos sites. Ainda assim, a finlandesa destacou que manteve a capacidade das antenas de sustentar alta frequência de largura de banda, com banda larga de 200 MHz e banda larga instantânea de 400 MHz. As novas antenas da empresa estão habilitadas para rede compartilhada e espectro fragmentado.

A Nokia apresentou também seus novos cartões plugáveis de banda básica para incrementar a capacidade do módulo do sistema AirScale. Os novos cartões reduzem o consumo de energia em até 75% e atendem a oito vezes mais células, conforme assessoria. O módulo de banda básica da Nokia admite a conexão simultânea de até 90 mil usuários e oferece rendimento de 84 Gbps.

O software Single RAN da Nokia passa a incluir 5G e integrar transporte, operação e software. A combinação entre o software e os novos cartões de banda básica proporciona capacidades multigeracionais  e multi-banda. Também, tem compatibilidade com as mais recentes interfaces fronthaul (eCPRI) em uma única plataforma de banda básica.

Ao manter a computação de L1 e L2 (Camada 1 e Camada 2) separada de L3 (Camada 3) e das unidades plugáveis de banda básica de transporte, é possível agregar mais capacidade à rede. O cliente pode atualizar sua rede por meio do software ou pela adição de novas unidades plugáveis à banda básica existente.

Os chips ReefShark da Nokia terão papel crítico na possibilidade de uso de ferramentas desenvolvidas para inteligência artificial (IA) e aprendizado de máquina (ML). A Nokia vem utilizando essas tecnologias em testes de otimização de padrões e MIMO massivo, economia de energia, organização avançada de pacotes e detecção de padrões de alarme. (Com assessoria de imprensa)

Anterior TIM entra para Fórum de Empresas e Direitos LGBTI+
Próximos Reino Unido financiará centro OpenRAN