PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Tecnologia

Nokia e Telefónica combinam sub-6 GHz para ampliar velocidade de uplink

Para a fabricante, a agregação de novas faixas no 5G habilitam novos casos de uso industrial, de realidade virtual e abre caminho para o metaverso.
Nokia e Telefónica agregam sub - 6 GHz para uplink
(crédito: Freepik)

A Nokia e a subsidiária alemã da Telefónica, a O2, tiveram sucesso em agregar o espectro sub-6 GHz para aumentar a taxa de transferência de uplink em uma rede 5G standalone. Anteriormente, a fabricante já tinha agregado quatro faixas de espectro para o suporte de downlink em infraestrutura autonôma da quinta geração além de também incorporar faixas milimétricas.

A empresa é a primeira a combinar o espectro sub-6 GHz para essa tarefa. Com o uso de agregação de portadoras, é possível que as operadoras móveis maximizem seus ativos de espectro para alcançar taxas de transferência mais altas e aprimorem a experiência 5G para assinantes.

Segundo a Nokia, à medida que os usuários criam e compartilham conteúdo on-line, como vídeo HD, a agregadora de portadora melhora o desempenho do 5G, oferecendo melhor usabilidade de rede na borda da célula com maior confiabilidade e menor latência.

Para a fornecedora finlandesa, a operadoras móveis poderão habilitar novos casos de uso industrial para verticais como a indústria automotiva e transmissões ao vivo de eventos e experiências de realidade virtual para consumidores e empresas, abrindo caminho para o metaverso.

Prova de conceito

A prova de conceito para o uso do espectro sub- 6 GHz ocorreu no Innovation Cluster da O2 Telefónica perto de Berlim e utilizou a rede comercial da O2 Telefónica.

A Nokia forneceu soluções de seu mais recente portfólio AirScale com eficiência energética, incluindo produtos Baseband, MIMO massivo e RRH, alimentados por seu chipset Reefshark. A MediaTek forneceu sua plataforma móvel 5G usando o modem MediaTek Release-16 M80 integrado ao chipset principal MediaTek Dimensity 9000.

As empresas usaram a combinação de uma portadora de 20 MHz na banda de 1800 MHz e uma portadora de 70 MHz na banda de 3,6 GHz usando a tecnologia Carrier Aggregation para atingir um pico de transmissão de uplink de 144 Mbps.

No Brasil, a fabricante vai implementar  um laboratório para desenvolver soluções 5G em na capital paulista. Ele deverá entrar em atividade no início de 2023.

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Capacity LATAM 2024 vai debater conectividade e inovação na América Latina
Evento acontece nos dias 12 e 13 de março, com presenças de BNDES, META, AWS, Algar, Telxius , Mega Telecom, Elea Digital, Ufinet e mais.

 

Demanda por DWDM cresce e Multi PRO | ZTE amplia portfólio.
Além do DCI ZXONE – 7000 C2D produto lançado recentemente, a marca trará atualizações para equipamentos que já estão no mercado