No Rio de Janeiro, polícia desbaratina sistema de distribuição de conteúdo pirata


A Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM) e a Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD) do Rio de Janeiro deflagraram uma operação, nesta terça-feira, 19, para combater a distribuição pirata de conteúdo audiovisual pela internet.

PUBLICIDADE

Segundo os agentes, os sites que oferecem o serviço clandestino possuem mais de 46 milhões de acessos por ano e causam um prejuízo estimado superior a R$ 100 milhões.

Durante a ação foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão na capital do Rio de Janeiro; nos municípios de Duque de Caxias e de Magé, na Baixada Fluminense; e em Cabo Frio, na Região dos Lagos. Os agentes apreenderam aparelhos de telefone celular, computadores, notebooks, tablets, documentos e objetos que ajudarão a esclarecer e identificar a participação de todos os envolvidos.

De acordo com as investigações, uma organização criminosa ramificada por diversos municípios do estado do Rio de Janeiro é responsável pela captação de clientes em sites da internet, em que mediante pagamento de mensalidade oferece serviço de acesso via “streaming” a conteúdo pirata, transmitidos sem a devida licença, violando os direitos autorais das empresas que os detêm.

As investigações contaram troca de informações e apoio do Ministério da Justiça. (Com assessoria de imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior Câmara aprova MP do Programa Internet Brasil
Próximos Neo também quer entidade sem fins lucrativos na gestão dos postes