No caminho para 5G, Nokia reduz latência a menos de 2 milissegundos


Beautiful Young Woman Listening Music in the City pessoa celular musica ouvindo fone 936pxDurante o Mobile World Congress Shangai, que começa hoje, 28, a Nokia vai demonstrar o papel da tecnologia 4G de alto desempenho no caminho para 5G, para garantir a continuidade de serviço quando a tecnologia 5G for implantada.

A novidade é estação base AirScale trabalhando com a tecnologia 4,9G para reduzir a latência da rede para menos de dois milissegundos, trazendo desempenho mais próximo dos níveis de latência que 5G deverá fornecer.

PUBLICIDADE

O 5G permitirá novas aplicações, como a automação industrial na chamada “Indústria 4.0”, veículos autônomos, cuidados de saúde remotos e entretenimento de realidade virtual imersiva, cada uma exigindo grande largura de banda e níveis extremamente baixos de latência da rede. As implantações iniciais da tecnologia 5G estarão em centros de megacidades altamente povoados, onde as demandas de recursos de rede LTE existentes de consumidores e empresas permanecerão altas.

A caminho do 5G

Ao mover o desempenho das redes LTE mais perto de uma experiência 5G usando a tecnologia 4.9G da Nokia, as operadoras podem suportar essas aplicações de largura de banda superior, garantindo a continuidade do serviço quando a 5G for implantada inicialmente.

Em sua demonstração no Mobile World Congress Shanghai, a Nokia emprega a tecnologia 4,9G para reduzir a latência da rede para menos de dois milissegundos, usando uma característica que permite que os intervalos de tempo de transmissão sejam encurtados em 86%. Com isso, aproveita a estação base AirScale, que permitirá que as operadoras ofereçam suporte à tecnologia 4,9G e 5G em uma única unidade para maximizar a velocidade e a capacidade à medida que migram para 5G.

De acordo com Shiv Putcha, diretor associado da IDC Asia Pacific, “com o movimento das redes 3G para LTE, os tempos de latência reduzidos foram cruciais para uma melhor experiência de usuário de banda larga móvel. Com essa demonstração, a Nokia estabeleceu uma nova referência para o desempenho da latência da rede LTE, aproximando-se dos níveis de 5G necessários para aplicações industriais e empresariais, o que permitirá que as operadoras comecem a oferecer suporte a novas aplicações e a continuidade do serviço, à medida que os operadores iniciam a implantação de redes 5G “.

A Nokia definiu um caminho para 5G, que permite às operadoras aproveitar os principais aumentos de velocidade e capacidade onde e quando eles precisam, usando tecnologias 4,5G, 4,5G Pro e 4,9G. (Assessoria de Imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior Janot questiona no STF constitucionalidade da lei de terceirização
Próximos IBM e Equinix oferecem conexão direta à nuvem no Brasil