Nível de emprego na indústria eletroeletrônica tem nova queda em maio


O setor eletroeletrônico fechou o mês de maio com uma nova queda no nível de empregos. Segundo informações Cadastro Geral de Empregados e Desempregados do Ministério do Trabalho (Caged), coletadas pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), as empresas do ramo extinguiram 1006 vagas de emprego nesse mês. Esta é segunda queda consecutiva no nível de emprego do setor este ano, após um primeiro trimestre de alta.

Segundo o presidente da Abinee, Humberto Barbato, o resultado reflete o arrefecimento no nível de confiança empresarial e dos consumidores, face ao momento de instabilidade política e econômica do país. “O ânimo dos empresários foi esfriando em função principalmente das incertezas políticas, redução nas projeções de crescimento do PIB e pressões externas que acarretaram em oscilações do dólar”, afirma.

Apesar das duas últimas quedas, o setor abriu 3.168 novas vagas no acumulado do ano. O número total de empregados diretos passou de 234,1 mil em dezembro de 2017 para 237,3 mil no mês passado.

PUBLICIDADE

A Abinee considera que a greve dos caminhoneiros, ocorrida no mês de maio, também contribuiu para a sensação de incertezas do setor. Em abril, foram fechados 451 postos de trabalho na indústria eletroeletrônica.

 

Anterior Sai PPB para chip usado na internet das coisas
Próximos Startup pode ter regime simplificado de funcionamento