Nextel diminui prejuízo, mas receita cai


No ano que passou, a Nextel Brasil perdeu US$ 84,2 milhões, ante prejuízo de US$ 133,7 milhões em 2014. O resultado foi fruto de corte de custos. A receita fechou o ano em US$ 1,14 bilhão, 32% a menos que um ano antes. Desempenho foi afetado pela desvalorização do real.

Logo NextelA NII Holdings, controladora da Nextel Brasil, divulgou no final da tarde de hoje, 03, os resultados financeiros das companhia para o ano de 2015. O material mostra que a operadora brasileira segue dando prejuízo, mas as perdas encolheram quase à metade em relação a 2014.

No ano que passou, a Nextel Brasil perdeu US$ 84,2 milhões, ante prejuízo de US$ 133,7 milhões em 2014. O resultado foi fruto de corte de custos, e não de aumento de receita. Esta fechou o ano em US$ 1,14 bilhão, 32% a menos que um ano antes. Os custos da subsidiária caíram de US$ 2,24 bilhões em 2014 para US$ 1,4 bilhões em 2015.

PUBLICIDADE

A base de assinantes permaneceu praticamente estável, com total de 4,34 milhões. A companhia divulgou, ainda, aumento de 44% nas receitas com telefonia móvel 3G. Estes terminais passaram a representar 65% da base da Nextel. O Capex em 2015 foi de US$ 142 milhões.

O churn aumentou de 2,55% para 3,35%. A receita média por usuário (ARPU) caiu de US$ 30 para US$ 19. No quarto trimestre do ano, a Nextel Brasil registrou lucro de US$ 1,8 milhão, ante prejuízo de US$ 49.3 milhões em 2014 para o mesmo período.

Os resultados foram impactados pela desvalorização do real frente o dólar. No ano, a receita operacional da Nextel Brasil encolheu 34%, em linha com a perda de valor da moeda brasileira. Descontado esse fator, o encolhimento ainda existira, mas seria mais suave, de 7%. O prejuízo também seria diferente. Em vez de diminuir 37%, teria diminuído 61% a câmbio constante. Para efeito de comparação, a cotação usada pela companhia era de R$ 2,35 por dólar em dezembro de 2014, valor que saltou para R$ 3,33 em dezembro de 2015. 

A perspectiva para 2016 não é das mais animadoras. “Esperamos que o ambiente macroeconômico e um cenário mais competitivo continuem a pressionar nossos resultados”, diz no balanço Steve Shindler, CEO da NII Holdings.

Controladora
Com desempenho de seu único ativo, a operadora brasileira, a NII Holdings finalizou o ano com receita operacional de US$ 1,21 bilhão e prejuízo operacional de US$ 457 milhões. O OIBDA, lucro operacional antes de impostos e amortizações, foi negativo em US$ 148 milhões. Teve, ainda, lucro líquido de US$ 1,46 bilhão, em função da venda de ativos ao longo do ano.

PUBLICIDADE
Anterior Anatel não muda área de cobertura da 4G
Próximos Serviço de informação "escapa" do tombo do PIB do ano passado