Nextel deve encerrar ano com 1,7 milhão de clientes 3G e 4G


A Nextel espera encerrar o ano com cerca de 1,7 milhão de usuários de seus serviços 3G e 4G. De acordo com a empresa, que até o final de novembro tinha 1,575 milhão de usuários ativos, segundo a Anatel, apenas neste ano foram investidos mais de US$ 500 milhões em infraestrutura. Para o futuro, a perspectiva é dobrar o valor.

A operadora continua focada em alguns poucos mercados. Este ano, iniciou o 4G no Rio de Janeiro, roaming nacional e internacional, incorporou aparelhos ao portfólio e realizou promoções agressivas de oferta de planos de serviços. “Hoje nossa cobertura atinge, além dos estados de São Paulo e Rio, as principais capitais e cidades com mais de 500 mil habitantes. Nossa infraestrutura está preparada para suportar as novas gerações tecnológicas e assim oferecer um serviço estável, veloz e de qualidade em todo o País”, explica Gokul Hemmady, presidente da Nextel.

PUBLICIDADE

A Nextel afirma ter a maior receita média por usuário (ARPU, na sigla em inglês), com US$ 30 e a menor taxa de cancelamento (churn), de 2,28%, à frente de todas as concorrentes no Brasil. “A competição no mercado de telefonia é muito acirrada, por isso centramos esforços para desenvolver inicialmente o serviço 3G nos estados do Rio e São Paulo, onde sempre fomos bem conhecidos por nosso serviço especializado de trunking. Nesses estados, juntando os clientes dos dois serviços, detemos aproximadamente 20% e 11% do Market share do serviço móvel, respectivamente”, explica Gokul.

Vencedora do leilão da Banda H em 2012, a empresa tem até 2017 para estar presente em mais de 900 cidades brasileiras. Boa parte dessa meta deve ser cumprida em 2016, garante. O recente anúncio de que a NII Holdings, controladora da Nextel, chegou a um acordo com os credores em seu processo de recuperação judicial, é uma boa notícia. O acordo, caso ratificado pelo juiz responsável pelo caso em Nova York, prevê que haverá US$ 500 milhões de financiamento nas operações no Brasil, México e Argentina. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Telecom Italia confirma interesse por italiana Metroweb
Próximos A disputa entre a mídia e o Google