Negociação entre Grupo TIM e fundo KKR acaba sem acordo


Grupo TIM, que é dono da TIM Brasil, informou que o KKR não reiterou a oferta feita em novembro, de quase € 12 bilhões, pelo controle. O fundo disse que interesse mudou com o resultado recente e rebaixamento de crédito da companhia.

O Grupo TIM, antiga Telecom Italia, divulgou nota nesta quinta-feira, 7, na qual confirma que não chegou a um acordo com o fundo KKR para prosseguirem em negociação. Esse desfecho já era esperado. Em novembro passado, o fundo apresentou proposta não vinculante de compra do Grupo TIM por cerca de € 12 bilhões. As conversas prosseguiram, mas chegaram neste ano a um impasse.

PUBLICIDADE

O KKR queria realizar uma detalhada due diligence no Grupo TIM antes de reiterar sua proposta não-vinculante. O Grupo Italiano, que é dono da TIM Italia e da TIM Brasil, negou o acesso a suas informações estratégicas detalhadas.

Em 4 de abril, o KKR deu a última martelada na questão, ao enviar carta ao Grupo TIM afirmando que não teria condições de confirmar a proposta feita em novembro sem a due diligence. Informou que seu interesse mudou após a TIM emitir um aviso em dezembro antecipando que os resultados de 2021 viriam abaixo do esperado. A companhia apresentou prejuízo de € 8,6 bilhões.

O KKR também criticou o plano industrial previsto para o período de 2022 a 2024, com metas muito abaixo das suas expectativas. E falou que análises negativas e rebaixamento do crédito da operadora também motivam cautela.

“Como o KKR não confirmou seu interesse, nem manutenção do preço sugerido inicialmente, o Conselho de Administração decidiu por unanimidade que não seria apropriado conceder acesso para a realização de uma due diligence”, diz o boar do Grupo TIM em comunicado.

E complementa que, se o KKR trouxer uma oferta atraente, com descrição do preço por ação ordinária ou preferencial, então a abertura para uma due diligence pode ser autorizada “se for do interesse dos acionistas”.

A despeito de não confirmar os termos do interesse expresso na oferta não vinculante de 2021, o Grupo TIM afirma que o KKR se disse disposto a explorar outras transações com a holding. Vale lembrar, o KKR é sócio na Fibercop, a unidade de infraestrutura óptica da TIM Italia.

Pietro Labriola

O Conselho de Administração do Grupo TIM também aproveitou a reunião de hoje para confirmar a nomeação de Pietro Labriola como CEO da companhia e a carta branca dada ao executivo para executar seu plano de turnaround apresentado no começo de março.

O executivo também passa a integrar o conselho de administração com mandato até 31 de dezembro de 2023.

PUBLICIDADE
Anterior Tribunal da França revoga licença da Starlink, de Musk
Próximos Internet brasileira perde um dos mais relevantes representantes