Nanossatélite da Eutelsat usará tecnologia de IoT da Sigfox


Nano-Sat-eutelsat

A operadora de satélites europeia Eutelsat vai entrar no segmento dos nanossatélites. A empresa encomendou um artefato à fabricante Tyvak International SRL, especializada na construção desse tipo de equipamento.

Chamado ELO (de “Eutelsat LEO for Objects”), o nanossatélite será usado para aferir o desempenho de satélites de baixa órbita terrestre (LEO). Também vai fornecer conectividade para “objetos” em solo. Para tanto, usará tecnologia desenvolvida pela Sigfox, dona uma rede de banda estreita global dedicada à internet das coisas (IoT).

PUBLICIDADE

Segundo as empresas, a altitude (500 Km a 600 Km) na qual o nanossatélite ficará é adequada à conectividade de banda estreita usada pela Sigfox. Dali é possível estabelecer um link satelital em qualquer parte do mundo, de modo complementar às redes IoT terrestres, sem afetar o custo ou o consumo de energia dos objetos, garantem.

O ELO deve ser lançado já em 2019. A Sigfox trabalhará com a Eutelsat em dois aspectos: análise do espectro usado em frequências para ISM (indústria, pesquisas e medicina); e processamento de dados de objetos. O nanossatélite também testará a conectividade em outras frequências. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Após decisão do Conselho Diretor, mais 2.133 lotes do tipo C do leilão de sobras foram adjudicados
Próximos Anatel abre consultas da proposta de gestão de espectro e para cálculo de Wacc