PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Redes sociais

Musk anuncia compra do Twitter com críticas à polarização na plataforma

Elon Musk anunciou a confirmação da compra do Twitter em seu perfil na rede social, nesta quinta-feira, 27

Elon Musk anunciou a confirmação da compra do Twitter em seu perfil na rede social, nesta quinta-feira, 27. Em nota publicada na plataforma, ele saiu em defesa dos anúncios e criticou a polarização que envolve as postagens.

“A razão pela qual adquiri o Twitter é porque é importante para o futuro da civilização ter um espaço comum, onde uma ampla diversidade de crenças possa ser debatida de maneira saudável, sem recorrer à violência. Atualmente, existe um grande perigo de que as mídias sociais se fragmentem em câmaras de eco de extrema direita e extrema esquerda que geram mais ódio e dividem nossa sociedade”, afirmou Musk.

Quanto aos anúncios, o bilionário disse que “é essencial mostrar aos usuários do Twitter a publicidade que seja o mais relevante possível para suas necessidades”. “Anúncios de baixa relevância são spam, mas anúncios altamente relevantes são na verdade conteúdo”, argumentou.

Aquisição conturbada

O empresário registrou a proposta de aquisição do Twitter em 25 de abril, pelo valor de US$ 44 bilhões. A partir de então, o bilionário afirma que tentou obter dados detalhados sobre qual o tamanho da base de usuários humanos da rede social e qual a quantidade de “bots” – perfis automatizados. Contudo, afirma que não teve sucesso.

Em 8 de julho, o dono das empresas Tesla, SpaceX e Starlink enviou uma carta de desistência da compra, alegando que o Twitter ignorou as solicitações de dados inicialmente, depois se recusou a cooperar, e por fim aceitou os pedidos, mas entregou um material incompleto.

O caso passou a ser discutido na Justiça. Uma semana antes de audiência que trataria do tema, no início deste mês, Musk enviou um novo comunicado aos acionistas do Twitter, apresentando a mesma proposta de aquisição entregue em abril.

Em post, Elon Musk registrou sua chegada ao escritório do Twitter. (Foto: Reprodução/Twitter)

No novo comunicado, as informações sobre a base de usuários do Twitter continuou sendo exigida.

“As Partes de Musk fornecem este aviso sem admissão de responsabilidade e sem renúncia ou prejuízo a qualquer um de seus direitos, incluindo o direito de reivindicar as defesas e reconvenções pendentes na Ação, inclusive no caso de a Ação não ser suspensa, o Twitter falhar ou recusar para cumprir suas obrigações nos termos do Contrato de Incorporação de 25 de abril de 2022 ou se a transação contemplada não for concluída”, consta em trecho da carta.

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Chatbot com IA da Mundiale automatiza vendas dos ISPs em até 84%
ISPs ainda podem contar com envio automatizado de boleto com régua de cobrança para reduzir a inadimplência e com gerenciamento fim-a-fim.