Mundo investirá US$ 203 bi em smart cities até 2024, prevê Connectoway


Paulo Brida, executivo de negócios da Connectoway - Crédito: TV.Síntese
Paulo Brida, executivo de negócios da Connectoway – Crédito: TV.Síntese

Paulo Brida, executivo de negócios da Connectoway, fez um balanço sobre os investimentos e outras projeções relativas a smart cities nesta terça, 26, no Inovatic. Durante sua apresentação, ele mostrou painéis, e citou valores e números. Entre eles está a perspectiva global de que US$ 203 bilhões serão investidos entre 2021 e 2024.

Segundo Brida, “40% da população terá movimentação segura, até 2022, do ponto de vista sanitário”. Ele disse também que 75% das cidades terão foco na inclusão digital até 2025, de acordo com os dados que a Connectoway possui.

O executivo de negócios da empresa apontou três caminhos para o desenvolvimento das chamadas “smart cities” (cidades inteligentes). Um deles é um planejamento estratégico no sentido de identificar principais desafios do ambiente. Outro é o design da solução: “repensar processos sob a ótica do cidadão”. E citou “expertise em projetos com diferentes áreas” em relação a implantações.

Para Paulo Brida, há quatro fatores que levam uma smart city ao sucesso: identificar ajustes com agilidade, rapidez na tomada de decisão, soluções de alto valor agregado e estabelecimento de parcerias.

Setor público x setor privado

Brida comparou a atuação dos setores privado e público em relação às smart cities. “O setor público é mais lento no investimento, mas em termos de soluções, público e privado buscam o mesmo. O público está acompanhando o que vem de tecnologia por aí”, disse.

“Em relação à demanda, eu colocaria 65% privado e 35% público. A gente sabe que o setor estadual e federal entra em queda natural porque 2022 é ano de eleição.”

O INOVAtic 2021, Congresso do Tele.Síntese, continua nesta quarta-feira, dia 27

 

[Errata: Diferente do escrito na primeira versão deste texto, o valor referido por Brida foi de US$ 203 bilhões, e não US$ 230 bilhões.]

 

PUBLICIDADE
Anterior Anatel aceita parte dos pedidos de impugnação, mas mantém leilão 5G no dia 4
Próximos Nuvem é caminho sem volta, afirma diretor da Huawei