MP da redução de Fistel para satélites sequer tem relator


A redução das taxas do Fistel (Fundo de Fiscalização das Telecomunicações) para serviços de satélites já foi repassada para os consumidores finais, mas a Medida Provisória que prevê mexeu com a TFF e a TFI, editada em dezembro do ano passado, sequer tem relator designado. A preocupação é do Country Manager da Telesat, Mauro Wajnberg, que participou, nesta sexta-feira, 16, de live promovida pelo Tele.Síntese. 

Segundo Wajnberg, a MP já teve o prazo prorrogado e pode perder efetividade no dia 30 de maio. Para ele, é preciso virar lei para que o mercado de satélite no Brasil continue crescendo.

O diretor comercial da Viasat, Bruno Henriques, disse que a redução das taxas já foi repassada por meio de redução dos custos dos planos e, em função disso, foi verificado um aumento de 60% na demanda de planos satelitais de banda larga.

“Desde março, os clientes finais estão pagando até mais de R$ 20 a menos na mensalidade e não tem sentido voltar aos preços anteriores”, afirmou Henriques. Ele também defende a aprovação da lei. 

Anterior Competição entre operadoras reduziu preços e promoveu melhora na qualidade dos serviços, mostra estudo
Próximos TIM reforça sinal 4G de mais três shoppings em SP