Motorola lança Moto Z2 Play primeiro no Brasil


Moto-Z2-Play_FrontBack_LunarGrayO crescimento de 56% das vendas de celulares da Lenovo/Motorola no primeiro trimestre do ano, em relação ao mesmo período de 2016, no Brasil só reforçou a importância que o país tem dentro da estratégia mundial da companhia. Tanto que a empresa lançou hoje, 01, por aqui, o Moto Z2 Play – antes que em qualquer outro lugar. O celular vai chegar ao resto do mundo “nos próximos meses”, bem como a vasta gama de acessórios que ele pode ter.

A linha Z tem como diferencial a compatibilidade com acessórios, chamados pela Motorola de Snaps. Os snaps ampliam ou melhoram os recursos do celular. Eles são aplicados sobre a traseira do aparelho, aderindo magneticamente. Além do novo telefone, a empresa também atualizou a linha de Snaps, que tem câmera Hasselblad, alto falantes JBL, retroprojetor de vídeo e bateria extra.

PUBLICIDADE

O Moto Z2 Play será vendido avulso ou em pacotes com um ou outro snap. A versão mais simples, sem nenhum adicional, custa R$ 1.999. Com bateria extra ou com alto falantes, R$ 2.199. Com o projetor ou a câmera Hasselblad, R$ 2.699. A empresa não revela as vendas do primeir Moto Z, mas diz que ao menos 50% dos celulares da linha usam snaps, no país.

Já o aparelho celular é um só: traz processador Snapdragon 626, com oito núcleos de 2,2 GHz de clock, 4 GB de RAM, 64 GB de armazenamento, tela AMOLED de 5,5 Full HD, câmera traseira de 12 MP e dianteira de 5 MP.

O lançameto traz de volta o uso intenso da marca Motorola, em todo o mundo. Após pesquisas, a Lenovo percebeu que não valia à pena deixar de lado o nome tradicional da empresa que criou a telefnia móvel no mundo para se restringir apenas à alcunha Moto. Assim, a partir de agora, a publicidade em torno dos produtos vão reforçar o pertencimento à Motorola.

Sérgio Buniac, presidente da Motorola para a América Latina, destaca que o produto é voltado à categoria premium, área em que a Motorola cresceu 5x no último ano. Esta categoria tem faixa de preço acima dos R$ 1,6 mil. Todas as unidades vendidas no Brasil são fabricadas aqui. Mas mesmo fora dessa categoria, se diz otimista. “O mercado de smartphones começou a se recuperar em novembro do ano passado, e nós crescemos em um ritmo muito acima do mercado”, disse.

Diante da retomada, o executivo afirma que a empresa está ampliando os investimentos em P&D e produção no Brasil, embora não cite números. Ele ressalt que há várias inovações em software e hardware que ganharam o mundo a partir do país – como o sistema de Dual SIM inteligente, que associa contatos do SIM Card à operadora, o sistema de reconhecimento de voz do novo Z2 Play em português ou o sistema de sintonia de TV em outros celulares da marca.

Anterior Instituto TIM e Unicef vão em busca de 2,8 milhões de crianças fora da escola
Próximos Operadoras desligam 1,49 milhão de linhas fixas em um ano