Modelo de franquia favorece rápido crescimento de ISPs, diz Algar


O modelo de franquia da Algar Telecom, há três anos em funcionamento, traz uma relação ganha-ganha, informou o diretor de Negócios de Varejo da operadora, Márcio de Jesus. Segundo ele, o ISP franqueado tem a possibilidade de crescer rapidamente, usufruindo da base legada de clientes, do backbone de 80 mil km e do apoio nas ações de marketing. Para a Algar, além do fortalecimento da marca, a franquia traz possibilidade de crescimento do mercado, por meio de parceiros que conhecem seus clientes.

Jesus, que participou neste quarta-feira, 25, da mesa redonda sobre o aquecido mercado de ISPs na INOVATic 2020, disse que a projeção de crescimento para o franqueado é de até triplicar de tamanho em tempo reduzido. “Temos aprimorado nosso modelo de franquia, processos , distribuição de valor com os nossos franqueados, posicionamento de mercado, com muita consistência”, disse. A empresa é pioneira nesse modelo de negócio no Brasil e segue todos os padrões de segurança previstos para esse mercado.

PUBLICIDADE

“O nosso objetivo é buscar sinergias, fortalecer a operação e impulsionar o crescimento”, afirmou Jesus. O modelo adotado pela Algar Franquia é o de distribuição de ativos sejam com ISPs ou investidor. “De, fato nós estamos conseguindo adicionar clientes em um número bem maior do que se estivéssemos sozinhos”, afirmou.

Facilidades

Pelo modelo, o ISP investe em home passed, mas a Algar remunera toda a aquisição de cliente, que proporciona mais capital para que a rede continue crescendo. “A gente busca um portfólio mais completo para os nossos franqueados, busca acesso aos fornecedores em uma condição de escala maior, facilitando as compras, e o backbone da operadora, bem como os seus cabos submarinos garantem um escoamento do tráfego mais rápido”, diz o diretor. Além disso, há padronização de processos e treinamento para franqueados.

A Algar já possui 16 franquias consolidadas, a maioria na área de concessão da operadora e outras na área de expansão, onde já opera no mercado de B2B, mas não atua no varejo, que é o foco das franqueadas. “Uma das principais alavancas do modelo é do requisito de capital para crescimento, já que boa parte dos ISPs tem crescido com o do fluxo de caixa que consegue gerar, patrimônio próprio e raramente tendo acesso a crédito”, disse. No modelo de franquia, afirma, o ISP passa a ser remunerado pela aquisição de cliente, então ele consegue crescer numa velocidade muito maior.

“Obviamente, nossa intenção é alcançar um mercado muito maior. Em um ISP com dois mil clientes, o plano de negócio é para alcançar 10 mil clientes, considerando a competição”, disse Jesus. A Algar acompanha esse plano de negócio, faz plano de geomarketing, faz análise de competição cuidadosa, estima o ticket médio da região. “A beleza maior do negócio está no crescimento e, para crescer, há a necessidade de construir home passed, por meio de um investimento escalonado”, disse.

Para os franqueados investidores, o crescimento é mais lento, afirma Jesus. Mas mostra que ainda há interessados em entrar nesse pujante mercado de telecom, concluiu.

A INOVATic é promovida pelo Tele.Síntese em parceria com o PontoISP e vai até sexta-feira, 27. Paralelamente, uma feira virtual de negócio está acontecendo, com apresentação de novas tecnologias e promoções da black friday.

Anterior FCC nega petição da ZTE para participação no Fundo de Serviço Universal
Próximos STF julga inconstitucionais leis da BA e do RJ que regulamentavam serviços de telefonia