Minicom pede à Anatel medidas para proteger usuários de banda larga fixa


banda larga06O Ministério das Comunicações encaminhou hoje (14) um ofício à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) solicitando que o órgão regulador adote medidas para que as operadoras de telefonia respeitem os direitos dos consumidores de banda larga fixa e cumpram os contratos vigentes.

No documento, o ministro das Comunicações, André Figueiredo, diz que acompanha com preocupação as notícias de que essas empresas iriam acabar com os planos ilimitados e passar a definir quantitativos máximos nos pacotes das conexões fixas, como já acontece na móvel. “Nós sabemos que existe uma previsão regimental da possibilidade de limitar essa franquia, mas contratos não podem ter uma alteração unilateral. A Anatel precisa tomar ações que protejam o usuário”, destacou. O ofício é uma resposta à campanha deflagrada por órgãos de defesa do consumidor contra a degradação do serviço, e mesmo sua interrupção, ao final do pacote de dados da banda larga fixa.

O ministro reforça ainda que o MC segue realizando diversas ações com vistas à ampliação do acesso da população brasileira à internet de alta velocidade, com destaque para o Brasil Inteligente, que substituirá o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL). Para André Figueiredo, a rede mundial de computadores é uma ferramenta essencial para contribuir com a inclusão social e o desenvolvimento econômico do país. “Seguimos investindo políticas públicas que universalizem o acesso ao pleno conhecimento em todas as regiões. É o Brasil mais justo e igual para todos”, concluiu. (com Assessoria de Imprensa)

PUBLICIDADE
Anterior PCs e tablets recuam mas smartphones mantém força no mercado brasileiro
Próximos Assinatura da telefonia fixa da Telefônica Vivo cai mais 0,65%