MiniCom cria grupo de gestão para desenvolver M2M


O Ministério das Comunicações criou a Câmara de Gestão e Acompanhamento do Desenvolvimento de Sistemas de Comunicação Máquina a Máquina com o objetivo de observar a evolução e o surgimento de novas aplicações M2M resultantes da desoneração aprovada pelo governo. Deve, também, subsidiar a formulação de políticas públicas que estimulem o desenvolvimento desses sistemas de comunicação voltados para setores prioritários.

Outra finalidade da Câmara é promover e coordenar a cooperação técnica entre prestadoras de serviços de telecomunicações, fabricantes de equipamentos do setor de telecomunicações, e entidades de ensino e pesquisa.

A Câmara será presidida pelo secretário de Telecomunicações, do MiniCom, e terá como integrantes os representantes dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior; da Anatel; da indústria de equipamentos de tecnologias da informação e comunicação; das prestadoras de serviços de telecomunicações; de instituições de ensino e pesquisa que desenvolvam atividades relacionadas aos sistemas de comunicação máquina a máquina; e de desenvolvedores de aplicações para sistemas de comunicação máquina a máquina.

A desoneração dos chips M2M chega a alcançar quase 80% da taxa do Fistel (Fundo de Fiscalização das Telecomunicações) paga pelas operadoras de celular e poderão significar renúncias de R$ 110 milhões em 2015. O benefício vale apenas para os aparelhos que não dependem da ação humana, o que deixa de fora as máquinas de cartão de crédito, por exemplo.

Anterior Minoritários da PT tentam reverter fusão com a Oi nos tribunais
Próximos Oi nega conversas com Genish, mas deixa a porta aberta