México anuncia licitação de blocos de espectro 4G


 

Há 10 anos, o México perdeu sua indústria de TI, pela liberalização do II

O Instituto Federal de Telecomunicaciones (IFT) do México anunciou nesta semana que irá licitar 41 blocos de espectro de radiofrequência este ano, destinados, principalmente, a aplicação da rede 4G. O objetivo é levar conectividade para diferentes partes do país, em especial, o Sudeste.

Serão leiloadas frequências nas bandas de 800 MHz, PCS (1,9 GHz), 2,5 GHz e AWS-3. Desses, 39 blocos serão destinados a cobertura municipal nos espectros 800 MHz e 2,5 GHz. Os outros dois blocos servirão para cobertura nacional nas bandas AWS e PCS.

Aqueles que arrematarem os os blocos de 2,5 GHz, PCS, AWS e a maioria dos 800 MHz se comprometerão com a expansão da conectividade em locais que ainda não possuem acesso a serviços de telefonia e internet móvel. O prazo para o cumprimento das obrigações é de dois anos.

PUBLICIDADE

Essas obrigações foram estabelecidas conforme as características técnicas e econômicas de cada bloco. No caso da conectividade AWS e PCS, por exemplo, haverá obrigações específicas para os estados de Chiapas, Guerrero, Oaxaca e Veracruz. Isso devido a suas maiores necessidades de cobertura e condições socioeconômicas que levam os estados a se tornarem prioridade. No México, a penetração dos serviços móveis é de 70%, conforme estudo GSMA.

“Levar conectividade a novas localidade e equipar com recursos espectrais adicionais os atuais provedores de serviços é indispensável para que cresçam ainda mais a quantidade de habitantes com acesso aos benefícios que oferecem essas tecnologias”, afirma a nota.

Os interessados em participar do leilão terão de 15 de fevereiro a 20 de junho para se inscrever. A apresentação formal das propostas terá início no dia 27 de setembro e terminará no dia útil seguinte após a conclusão das apresentações das ofertas.

Haverá duas fases para a licitação dos blocos. Na primeira, todos os 41 blocos estarão disponíveis e os licitantes poderão acumular até 26.5% deles. Caso reste algum bloco, haverá um segundo leilão com um limite de acumulo de 30% dos blocos.

 

 

Anterior Procon-SP notifica aplicativos de entrega
Próximos Cresce número de países onde há prática de desinformação política por meio digital