Metade dos acessos de banda larga móvel serão 5G em 2027, estima a Ericsson


2027. Crédito: Freepik
Crédito: Freepik

Até o final de 2027, metade dos pacotes de dados do mundo contratarão a 5G, aponta o relatório Ericsson Mobility Report de novembro de 2021. Além disso, 75% da população mundial terá acesso à tecnologia. Isso porque países mais ricos terão obtido uma ampla cobertura em seus territórios.

Este ano, o número de inscritos e pacotes 5G superou as expectativa anteriores do relatório. Há um total de 660 milhões de pacotes 5G, enquanto a previsão era de 150 milhões.

PUBLICIDADE

Conforme o estudo, o tráfego de dados cresceu 300 vezes entre 2011 e 2021, sendo que o tráfego apenas do terceiro trimestre deste ano sozinho é maior do que o acumulado até 2016. Uma pesquisa recente da analista Juniper Research também calculou um crescimento 300% no tráfego de dados para os próximos seis anos.

Entre 2011 e 2021, houve a adição de 5,5 bilhões usuários de smartphones no mundo. Atualmente, existem 400 modelos de smartphones lançados compatíveis com 5G. O número de aquisições de smartphones 5G tem crescido e, na primeira metade de 2021, as remessas globais de smartphones 5G se tornaram 19% maior do na primeira de 2020.

Para os aparelhos IoT, a previsão é de que 40% deles tenham conexão banda larga em 2027, a maior parte via 4G. A adesão ao 5G nesses dispositivos deve aumentar à medida em que a quinta geração for se expandindo.

América Latina

A expectativa é de que as assinaturas 5G representem 44% do total na região até o fim de 2027, cerca de 310 milhões. A média de tráfego por aparelho será de 35 GB por mês, estima a Ericsson. Por enquanto, a América Latina dispõe de apenas 8 milhões de assinaturas 5G e 7,9 GB de tráfego.

O mercado 5G latino-americano irá gerar cerca de US$ 5,4 bilhões ao ano até 2030. O segmento de 5G FWA complementará a quinta geração em espaços rurais e e banda larga. Esse mercado irá valer US$ 4 bilhões em 2030, com 21 milhões de inscritos.

No mundo, 75% dos provedores de serviço estão oferecendo a tecnologia FWA e, durante os últimos seis meses, ele chegou a crescer 25%. A África e Oriente Médio foram os responsáveis por impulsionar os números desse mercado, uma vez que representam 60% de seus lançamentos. Nos próximos seis anos, a Ericsson estima que o FWA crescer e alcançar 110 milhões e oferecer banda larga a 800 milhões de pessoas.

PUBLICIDADE
Anterior As aplicações e o tipo de conectividade são os maiores desafios da logística
Próximos 2,9 bilhões de pessoas ainda estão fora da internet no mundo, alerta a UIT