Mercado de NFV crescerá em cinco vezes até 2019


Uma nova pesquisa da IHS Infonetics revela que a virtualização de funções de rede vão se tornar mais comuns a cada ano, resultando em um mercado de US$ 11,6 bilhões em 2019, cinco vezes maior que o atual. Em 2015, o comércio desse tipo de solução representará uma receita mundial de US$ 2,3 bilhões.

Para Michael Howare, diretor de pesquisas para redes de operadoras da IHS, a projeção é um retrato fiel do ritmo de migração dos investimentos das operadoras, que devem reduzir os gastos com hardware e ampliar aqueles com software. “Acreditamos que o software NFV serão responsáveis por 80% das receitas de US$ 11,6 bilhões em 2019”, diz. Ele calcula que US$ 4 de cada US$ 5 gastos nas redes, no futuro, serão em software.

O estudo mostra, porém, que o tempo de migração deve variar muito de empresa a empresa. A expectativa é que a maioria das operadoras use redes virtualizadas em um intervalo de tempo entre 10 e 15 anos. A tecnologia também vai fazer crescer a importância de prestadores de serviço terceirizados em virtualização de redes. A quantidade de projetos assim deve crescer 71% ao ano, de forma composta, até 2019.

PUBLICIDADE

Também haverá reflexos nas content delivery networks (CDNs). Segundo a IHS, a receita das CDN baseadas apenas em software vai crescer nada menos que 30 vezes entre 2015 a 2019.

Anterior M-payment vai gerar US$ 2 bilhões a operadoras em 2015
Próximos Telefónica transfere ativos para concorrente, na Alemanha