Mercado brasileiro de apps vai crescer acima dos 40% este ano


Imagem: Divulgação-App Annie
Imagem: Divulgação-App Annie

A consultoria App Annie, que analisa o segmento comercial de aplicativos, divulgou hoje, 11, um relatório no qual estima o tamanho deste mercado. Segundo a empresa, em 2016, os apps vão gerar receitas de US$ 51 bilhões. O número vai quase dobrar até 2020, alcançando US$ 101 bilhões.

O Brasil aparece no estudo como um dos mercados mais promissores para os próximos cinco anos. A empresa afirma que o país figura, ao lado de México, Turquia, Indonésia e China, como locais onde o número de consumidores de smartphones mais vai crescer. A receita do mercado de apps brasileiro deve apresentar expansão de mais de 40% em 2016.

O crescimento mundial será impulsionado por dois fatores: aumento do uso dos apps nos mercados em desenvolvimento e melhora do faturamento dos apps pagos nos mercados maduros. Nestes mercados, como Estados Unidos, os usuários vão reduzir o número de downloads, mas gastar mais com os serviços que usam, o que resultará em expansão da receita para os desenvolvedores e lojas.

PUBLICIDADE

A App Annie calcula que serão realizados 284 bilhões de downloads de apps até 2020. A base de smartphones deve mais que dobrar até lá. A loja de aplicativos da Apple deve se manter como maior geradora de receita entre as lojas do tipo até 2017. Depois disso, a Google Play deve ultrapassá-la graças à popularidade do sistema Android nos países em desenvolvimento.

Os jogos eletrônicos se manterão no topo da pirâmide como principais geradores de receita. O faturamento de apps que não sejam games será de 25% de todos os gastos nas lojas de apps. A consultoria estima, ainda, que além dos US$ 101 bilhões derivados de vendas diretas e assinaturas, a economia mundial de apps movimentará montantes incalculáveis a partir de e-commerce e publicidade.

Anterior Cisco registra lucro de US$ 3,1 bilhões no trimestre
Próximos ICANN nomeia novo CEO