Economia abre consulta para contratação centralizada de serviço de nuvem


O Ministério da Economia abriu consulta pública da minuta de termo de referência para contratação de serviços gerenciados de computação em nuvem, sob o modelo de cloud broker (integrador) de multi-nuvem, que inclui a concepção, projeto, provisionamento, configuração, migração, suporte, manutenção e gestão de topologias de serviços em dois ou mais provedores de nuvem pública. O ministério constatou que órgãos administração pública federal direta, autárquica e fundacional, bem como os pertencentes ao Sistema de Planejamento e Gerenciamento de Contratações (APF) pretendem investir cerca de R$ 692,6 milhões na aquisição de Serviços em Nuvem, em iniciativas distintas de compra. 

Desse total, 65 iniciativas são itens para renovação de contrato, representando R$ 86,2 milhões e 198 iniciativas são itens para novas contratações, perfazendo R$ 159,2 milhões. O restante são necessidades identificadas que podem ser consideradas em projetos de aquisição de serviços em Nuvem, como Servidores/Storage.

A aquisição centralizada, na visão do ME, pode reduzir os custos totais; tem possibilidade de centralização da seleção do fornecedor, com ganhos de escala; melhoria da qualidade dos serviços, bens, processos e procedimentos; e oportunidades de padronização de bens e serviços. 

PUBLICIDADE

A consulta pública será eletrônica e ficará aberta para o envio de contribuições e sugestões até às 23h59 do dia 26 de junho de 2020, para o e-mail central.tecnologia@planejamento.gov.br. Veja aqui a íntegra da minuta. 

Anterior Especializados com mais de uma adesão por dia. São 55 em um mês.
Próximos Novo ministro não tem projetos em telecom, mas relatou a favor da LGT