MCTIC apoia decisão da Anatel de não fazer TAC com Oi


shutterstock_K-Kwan-Kwanchai_abstrata_geral_regulacao-720x320

O Ministro da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, Gilberto Kassab, apoiou hoje, 24, a  decisão da Anatel de cancelar as negociações do TAC (Termos de Ajuste de Conduta) com a Oi, deixando de trocar multas por investimentos em banda larga. Com o fim desse acordo – inclusive o que já tinha sido assinado, no valor de R$ 1,5 bilhão em multas contra investimentos de R$ 3,2 bilhões – a Oi pode levar o montante da dívida que não foi incluída na recuperação judicial (cerca de R$ 6 bilhões) também para uma possível Refis, que está sendo conduzida pela AGU. (Advocacia Geral da União)

“Isso ajuda à AGU, que saberá  quais recursos poderão ser disponibilizados para a renegociação”, assinalou Kassab.

PUBLICIDADE
Risco

Para o secretário de Telecomunicações, André Borges, o cancelamento da negociação, decidido esta semana pela Anatel, também está vinculado ao fato de que a agência ficou sem previsibilidade sobre se os investimentos seriam mesmo realizados. ” Um plano com alto risco de execução não é um plano”, afirmou Borges.

Segundo ele, o Plano de Conectividade, lançado para consulta pública, não será afetado por essa decisão, pois poderá contar com outras fontes de recursos das empresas privadas.

Anterior Anatel tem 90 dias para propor alternativas ao atual plano de universalização (PGMU)
Próximos A transformação digital da indústria exige indicadores para medir o desempenho, diz Gartner