MCT desenvolve Plano de Software e Serviços


As discussões realizadas pela equipe do Ministério da Ciência e Tecnologia para a definição da política de estímulo as empresas de serviços de TI mostraram que o software não pode ser tratado de forma transversal. Assim, para a elaboração do Plano Estratégico de Software e Serviços está sendo adotada uma nova abordagem. “O software está sendo olhado como uma atividade-meio dentro de vários ecossistemas, ou seja, na indústria de petróleo e gás, de energia, de telecomunicações, entre outros segmentos”, explica Rafael Henrique Moreira, coordenador geral de Software e Serviços de TI da Secretaria de Política de Informática do MCT.

O Plano Estratégico de Software e Serviços vai contemplar três dimensões para o desenvolvimento do segmento: tecnologia nacional, formação de recursos humanos e certificação de produtos e serviços. E serão priorizadas quatro áreas consideradas estratégicas: computação em nuvem, microeletrônica, software livre e mobilidade e entretenimento.

Anterior Indústria de telecom fica fora da desoneração da folha
Próximos Com nova política industrial, Samsung pode rever estratégia para software.