Marina, da Claro, defende acesso a dados para melhorar gestão da energia


A gerente de Planejamento Energético da Claro, Marina Brandão, defendeu  acesso aos dados das medições de consumo de energia. Segundo ela, para evoluir para um novo estágio da inovação do setor é preocupante a forma de como são disponibilizados os dados. “Hoje se fala muito em Smart grid, mas é necessária a comunicação de quem vai pagar por eles, isso precisa ficar claro, também não precisa ter sobreposição de medidores, não faz sentido e, principalmente, para a transição a uma nova era precisamos dos dados”, disse.

Marina afirma que não adianta ter plataformas de migração, gestão e inúmeras soluções, se não é possível o acesso aos dados. “Hoje o que a gente tem na prática são faturas no final do mês. É preciso montar uma estrutura para leitura, para saber o quanto está sendo compensado de crédito de geração distribuída naquela fatura, para fazer a gestão. Poderíamos ter uma comunicação mais ágil, com acesso aos dados dos clientes mais fácil’, reclama.

PUBLICIDADE

Para a gerente da Claro, nesse tipo de relacionamento ainda é preciso evoluir muito para conseguir pensar nos próximos níveis, no veículo elétrico, nas baterias.  “Esse é o primeiro passo que precisa ser endereçado”, completou. Marina participou, nesta quarta-feira, 9, de painel do 5X5 Tec Summit.

O evento 5×5 TEC Summit é organizado pelos portais Tele.Síntese, Convergência Digital, Mobile Time, Teletime e TI Inside, com a proposta de debater a modernização de cinco setores essenciais para a economia brasileira. O evento acontece nesta semana, diariamente, até 11 de dezembro. Amanhã, dia 10, a discussão será sobre finanças. Dia 11, se encerra com uma discussão sobre o impacto da tecnologia na indústria de entretenimento. Inscreva-se gratuitamente. As apresentações passadas, sobre os setores de governo, saúde e eletricidade já estão disponíveis.

PUBLICIDADE
Anterior Juiz dá 48 horas para a Oi fornecer dados sobre pagamento de credores pós-recuperação judicial
Próximos Major Olimpio propõe comissão no Senado para estudar a implantação da 5G no Brasil