Direito de uso da marca Nokia em celulares muda de mãos


Celular básico da Microsoft, lançado em 11 de agosto. (foto:divulgação)
Celular básico da Microsoft, lançado em 11 de agosto. (foto:divulgação)

A Nokia confirmou que hoje, 01, terminou definitivamente o contrato de cessão de direitos de marca para a Microsoft. Também foi concluído o trâmite para que uma nova empresa, chamada HMD, finlandesa, se torne a única licenciada a associar Nokia a dispositivos móveis. O acordo com a HMD prevê uso da marca pelos próximos 10 anos.

A transição havia sido anunciada em maio, quando HMD e a Foxconn compraram as fábricas de celulares da Microsoft, que até 2013 eram da Nokia, por US$ 350 milhões. A HMD será responsável tanto por smartphones como por feature phones (celulares básicos) Nokia.

A história dos celulares Nokia é marcada por altos e baixo. A empresa dominou o mercado até meados dos anos 2000, com diferentes modelos de aparelhos básicos. Não resistiu, porém, ao avanço de smartphones como Blackberry, iPhone, da Apple e Androids. Perdendo mercado, suas fábricas de celulares foram compradas pela Microsoft por US$ 7,2 bilhões em 2013.

PUBLICIDADE

A Microsoft não conseguiu reverter, porém, a perda de mercado. Embarcou seu sistema Windows Phone nos smartphones, mas não superou um dígito de participação. Passou a se desfazer dos ativos em telefonia no ano passado, inclusive no Brasil, vendendo fábricas em Manaus. A Microsoft parou de usar a marca Nokia em smartphones, adotando apenas a alcunha Lumia, mas manteve a licença em celulares básicos – contrato hoje encerrado.

O acordo entre Nokia, dona da marca, e HMD prevê pagamentos de royalties para cada aparelho (celular ou tablet) vendido. Também prevê o pagamento por uso de propriedade intelectual. A HMD confirmou que os futuros aparelhos vão usar sistema operacional Android.

Anterior Bens reversíveis: o calcanhar de aquiles, para o TCU
Próximos Takayanagi deixa a TIM para apostar em start up