Mais de R$ 700 milhões do Fust vão subsidiar o óleo diesel


A Medida Provisória 839, que realoca R$ 9,58 bilhões do Orçamento da União para subsidiar o acordo do óleo diesel firmado entre o governo e os caminhoneiros, retirou dinheiro de diferentes pastas do governo para bancar o acordo. Os setores de telecomunicações e de ciência e tecnologia ficaram na terceira colocação entre os que mais sofreram cortes orçamentários,  atrás apenas dos cortes nos orçamentos das empresas estatais e da Fazenda Nacional.

O governo retirou do Fundo de Universalização das Telecomunicações (Fust) R$ 777,126 milhões, que estavam mesmo contingenciados, e, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, outros R$ 21,750 milhões.

PUBLICIDADE

Perdas no MCTIC

No MCTIC, programas importantes de apoio à inovação tecnológica, à indústria nacional e ao desenvolvimento de P&D foram fortemente atingidos. Foram cortados da rubrica de equalização das taxas de juros em financiamento à inovação tecnológica R$ 9,73 milhões. Outros R$ 2,5 milhões foram retirados da linha  para subvenção econômica a projetos de Desenvolvimento Tecnológico.

A pesquisa básica e estratégica perdeu R$ 7,156 milhões e projetos para a modernização das instituições pública de pesquisa sofreram cortes de R$ 1,92 milhão.

Os outros maiores cortes orçamentários foram feitos em recursos de capitalização de empresas estatais, no valor de R$ 1,66 bilhão, e na Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional que teve retirados R$ 979 milhões.

Anterior Qualcomm e Samsung fazem parceria para incrementar PC
Próximos Abrint quer ampliar debate do PLC 79 para outros temas do modelo de telecom