Lumen, antiga Century Link e Level 3, vende negócio da América Latina


Empresa vende data centers e rede de fibra instalada nas grandes metrópoles da região por um preço equivalente a 9x o EBITDA a fundo norte-americano apoiado pelo fundo de pensão da Austrália. Equipe segue inalterada. Dinheiro será usado pela Lumen para reduzir o endividamento.

A integradora Lumen vendeu suas operações na América Latina. Resultado da fusão de 25 empresas ao longo da última década, inclusive Centrury Link e Level 3, os ativos locais da companhia foram comprados pelo fundo norte-americano Stonepeak por US$ 2,7 bilhões – o que equivale a R$ 14 bilhões, pelo câmbio atual.

Os negócios na América Latina passam a operar como empresa independente do portfólio da Stonepeak, mas com sede nos Estados Unidos. O novo nome ainda não foi definido.

Não haverá mudanças na diretoria por enquanto, afirmam as envolvidas. A empresa na região segue sob comando de Hector Alonso. Cerca de 2.000 colaboradores baseados na América Latina e nos Estados Unidos serão transferidos para a nova empresa. A Lumen manterá uma relação estratégica com a unidade vendida, a fim de continuar a atender os clientes globais na região.

“Esta transação gera valor para nossos acionistas enquanto nos permite manter nossa presença global através de nossa relação estratégica com a Nova Empresa LATAM”, disse o presidente e CEO da Lumen, Jeff Storey. Segundo a Lumen, a venda permitirá ao grupo focar o desenvolvimento de ativos estratégicos, nos Estados Unidos, Europa e Ásia.

Na prática, o dinheiro será utilizado para reduzir o endividamento do grupo, da ordem de US$ 30 bilhões. A transação atribui valor de mercado de 9x o EBITDA da unidade latino americana. “O negócio da Lumen na América Latina é líder de mercado com uma sólida infraestrutura e um potencial animador para a expansão”, disse Brian McMullen, Senior Managing Director da Stonepeak.

Estratégia

A Lumen continuará a atender seus clientes nas regiões América do Norte e EMEA (Europa, Oriente Médio e África) e APAC (Ásia Pacífico), com necessidades na América Latina através de seu relacionamento estratégico com a Nova Empresa LATAM.

Esta relação inclui acordos recíprocos de revenda e de rede que aproveitam a extensa infraestrutura de fibra, data centers e ativos de rede de cada empresa. Ao concluir a transação, os clientes que buscam serviços na região América Latina trabalharão diretamente com a Nova Empresa LATAM ou através da parceria estratégica com a Lumen.

A Lumen na América Latina possui data centers, rede de fibra submarina e terrestre nos principais mercados metropolitanos da região. Segundo a Stonepeak, haverá aumento dos investimentos.

“Faremos parceria com Hector e sua equipe para expandir a rede em toda a região e posicionar a plataforma para um crescimento contínuo de longo prazo”, disse Andrew Thomas, diretor administrativo da Stonepeak.

As empresas esperam que a venda seja concluída no primeiro semestre de 2022, após o recebimento de todas as aprovações regulatórias nos Estados Unidos e em certos países onde a Nova Empresa LATAM opera, assim como o “cumprimento de outras condições habituais”.

AustralianSuper, o maior fundo de pensão da Austrália, está investindo junto à Stonepeak nesta transação.

Anterior WDC levanta R$ 450 milhões com IPO
Próximos Anatel prorroga prazo para implantação do backhaul previsto no PGMU