Linha óptica privada da Oi vai conectar locais com até 3 mil km de distância


A Oi e a Huawei já concluíram ao menos três fases de um projeto piloto para lançamento de serviços de linhas ópticas de transporte privadas. E se preparam para ampliar o projeto, criando conexões de ponta a ponta com até 3 mil km de extensão.

PUBLICIDADE

Segundo explicou hoje, 27, Alberto Boaventura, gerente de arquitetura e estratégia da Oi, em evento da Huawei, a tele testou ao longo de 2020 a viabilidade de oferta de linhas ópticas privadas de transporte. Também já executou a segunda fase do projeto, que consiste em testar equipamentos de outros fornecedores na mesma rede e a integração com o sistema SDN da Huawei, que tem capacidade de integrar diferentes vendors.

A terceira fase do piloto foi realizada de forma concomitante, já com um cliente: um grande banco de varejo. Neste caso, foi identificada redução de custos e maior estabilidade das comunicações. “A fase 4 será fazer a conexão a uma distância de 2 mil a 3 mil km”, relatou Boaventura.

Segundo o executivo, a qualidade da oferta da linha óptica privada reside na altíssima disponibilidade da rede, acima de 99,99%, throughput de dados garantido, isolamento físico da rede, rápida instalação e latência que pode chegar a apenas 10 microsegundos.

Já a Huawei, por sua vez, entra no projeto com o objetivo de crescer em sua oferta de serviços de nuvem, através da venda da solução SDN. A empresa, no evento desta quinta-feira, comemorou ter se tornado a 4ª nuvem públicas mais utilizada do Brasil. O faturamento no segmento cresceu 300%. A fornecedora lançou uma nova zona de nuvem no país em 2020 e, para 2021, ampliará a oferta de serviços em cloud de 60 para 100, afirmou Qin Dan, presidente da unidade de Cloud da Huawei do Brasil.

PUBLICIDADE
Anterior Lucro dos Correios sobe 1.400% em 2020
Próximos Especialista defende obrigação de interoperabilidade entre redes sociais