Leilão da 3G pode arrecadar mais R$ 600 mi da Vivo


O leilão da terceira geração (3G), concluído pela Anatel nesta quinta-feira, 20, pode aumentar sua  arrecadação dos atuais R$ 5,3 bilhões para R$ 5,9 bilhões, o que elevaria o ágio de 86% para 106%. A declaração foi do embaixador Ronaldo Sardenberg, presidente da Anatel, durante coletiva à imprensa. Segundo Sardenberg, o edital das sobras do …

O leilão da terceira geração (3G), concluído pela Anatel nesta quinta-feira, 20, pode aumentar sua  arrecadação dos atuais R$ 5,3 bilhões para R$ 5,9 bilhões, o que elevaria o ágio de 86% para 106%. A declaração foi do embaixador Ronaldo Sardenberg, presidente da Anatel, durante coletiva à imprensa.

Segundo Sardenberg, o edital das sobras do Serviço Móvel Pessoal (SMP) permite que a Vivo converta para o serviço 3G a licença que ela arrematou na banda “L”. Se optar por fazer esse up grade, ela terá que desenbolsar mais R$ 600 milhões, valor que equipararia o preço da "L", ao da banda "J", que também foi adquirida pela operadora no leilão de 3G. Com a banda “L”, a Vivo pode atuar em todo o Brasil, excetuando a área 8, que corresponde à Amazônia e pertence à Claro.

PUBLICIDADE
Anterior Costa: R$ 30 milhões do Funttel para WiMAX nacional
Próximos Campanha falaciosa: liberdade de escolha para quem?