Leilão 4G: o que está à venda


Começou hoje pela manhã o leilão da venda de frequências de 450 MHz e 2,5 GHz lançado pela Anatel. Seis grupos apresentaram propostas na semana passada – Claro, Oi, Sky, Sunrise, TIM e Vivo – e seus envelopes com os preços mínimos serão conhecidos hojes. A venda da faixa de 450 MHz, para a banda larga rural, deverá ficar sem interessados, o que significa que as operadoras de celular terão que comprar esta faixa,que ficará acoplada à banda de 2,5 GHz, na segunda rodada.

 

A seguir as principais características do leilão:

PUBLICIDADE

Primeira rodada: venda da faixa de 450 MHz para oferta de voz e banda larga rural em todo o território brasileiro. A velocidade de conexão deve ser de 256 Kbps download e de 128 Kbps upload até dezembro de 2017. A partir desta data, a taxa de transmissão passa para 1 Mbps de download e de 256 kbps de upload.

Se não houver qualquer interessado na primeira rodada, a segunda rodada começa da seguinte forma:

Venda da frequência da banda W, de 20MHz+20MHz, nacional em FDD.

Obrigações para esta faixa – atendimento de cidades-sedes da Copa as Confederações até abril de 2013 e das cidades-sedes e subsedes da Copa do Mundo até dezembro de 2013;
Levar a internet rápida em cidades com mais de 500 mil habitantes até maio de 2014;
Com mais de 200 mil habitantes até 31 de dezembro de 2015;
Com mais de 100 mil habitantes até 31 de dezembro de 2016;
Municípios entre 30 mil a 100 mil até 31 de dezembro de 2017. Abaixo de 30 mil, com tecnologia 3G até 2018.

Além das obrigações com LTE, as celulares passam a ter obrigação de atender as áreas rurais, com a faixa de 450 MHz, dos seguintes estados: Amazonas, Acre, Amapá, Bahia, Maranhão, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, e grande São Paulo.

Em seguida, a Anatel passa a vender as faixas nacionais de 10Mhz+10MHz (v1 e v2). Estas bandas têm as mesmas obrigações de atendimento às cidades da copa e grandes metrópoles, mas têm menos obrigações para atendimento das cidades com menos de 30 mil habitantes (proporcionais à metade da faixa à venda).

A faixa V1 tem como obrigação rural atender os estados do Espírito Santo, Paraná, rio de Janeiro e Santa Catarina. E a faixa V2 deve atender as áreas rurais do Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do sul e Rio Grande do Sul.

Após esta etapa, a Anatel coloca à venda a faixa X (20Mhz+20Mhz), nacional.

Além da cobertur da 4g a empresa que arrematar esta banda, terá que atender

as áreas rurais dos estados de Alagoas, Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, sergipe e o estado de são Paulo.

Depois vem a venda da banda P (FDD), por lote de DDD (que só tem obrigação para a 4G), sem obrigação para as áreas rurais. E as faixas em TDD (de 50 MHz ou 25 MHz, onde tiver o MMDs instaldo, que também não têm obrigações de cobertura rural.

 

Anterior Funcionários da Anatel protestam na abertura do leilão da 4G
Próximos Leilão 4G: Claro e Vivo renunciam a frequências de MMDS