Juiz autoriza a venda de 7 imóveis da Oi


O juiz Fernando Viana, titular da 7ª Vara Empresarial da Comarca do Rio de Janeiro, deferiu a venda de sete imóveis solicitada pelo Grupo Oi, em processo de recuperação judicial. Três desses imóveis ainda precisam de anuência prévia da Anatel, que vai dizer se são bens reversíveis.

Os valores de venda variam entre R$ 800 mil a R$ 12 milhões e, juntos, somam mais de R$ 24 milhões. Estão localizadas em Curitiba (PR), onde se encontram duas unidades, São José (SC), Nova Friburgo (RJ), Maringá (PR), Santa Cruz do Sul (RS) e Três Lagoas (MS).

PUBLICIDADE

Na decisão, o juiz argumenta que o pedido de venda direta de ativos das empresas já foi autorizado por ele em outras oportunidades a fim de possibilitar o cumprimento das obrigações do plano de recuperação, “bem como para equilibrar suas contas, com o ingresso valores em espécie no caixa das Companhias”.

Os ativos encontram-se listados no Aditamento ao (Plano de Recuperação Judicial), aprovado na AGC (Assembleia Geral dos Credores), que aconteceu no dia 8 de setembro e são considerados não relevantes. No documento, há a previsão quanto à possibilidade de alienação de bens móveis e imóveis integrantes do ativo permanente, independentemente de nova aprovação judicial ou dos credores concursais.

Anterior Até 2025, 18% dos acessos móveis no Brasil serão 5G, prevê GSMA
Próximos Pandemia freou o crescimento das teles na América Latina