PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Banco Digital DMI

Itaú registra lucro de R$ 7,436 bilhões no 2T22

O Itaú fecha o primeiro semestre com lucro acumulado de R$ 14,179 bilhões, alta de 9,2% em comparação com o mesmo período de 2021.
Itaú registra lucro de R$ 7,436 bilhões no 2T22 - Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação

Itaú Unibanco informou nesta segunda-feira, 8, que registrou lucro líquido contábil de R$ 7,436 bilhões no segundo trimestre de 2022, um recuo de 1,6% em comparação ao mesmo período do ano passado, quando apurou R$ 7,56 bilhões.

Em relação ao primeiro trimestre, houve uma alta de 10,2% do resultado reportado, de ganhos de R$ 6,743 bilhões. Assim, o banco fecha o primeiro semestre deste ano com lucro acumulado de R$ 14,179 bilhões, alta de 9,2% em comparação com o mesmo período de 2021.

O banco também revisou várias projeções para 2022, incluindo aumento da carteira de crédito, da margem financeira com clientes e das receitas com serviços e seguros, mas também das despesas com provisões para inadimplência.

O lucro recorrente do trimestre foi de R$ 7,679 bilhões, aumento de 17,4% ante mesma etapa de 2021 e pouco acima da previsão média de analistas consultados pela Refinitiv, de R$ 7,487 bilhões.

Em relatório de resultados, o Itaú destaca o avanço da carteira de crédito, que subiu 5,5% no Brasil e 5,0% no consolidado dos países em que o banco atua. Para pessoas físicas no Brasil, houve crescimento de 7,2% no trimestre.

O crédito consignado teve o aumento mais amplo, de 10,3% no trimestre, junto com crédito pessoal em alta de 6,8% e o crédito imobiliário com alta de 5,6%.

O banco teve margem gerencial financeira de R$ 22,638 bilhões, alta de 7,6% ante o trimestre anterior e 20,5% em relação ao segundo trimestre de 2022.

Já o custo de crédito ficou em R$ 7,535 bilhões, com alta de 8,1% ante o trimestre anterior e 60,6% em relação ao segundo trimestre de 2022. A inadimplência ficou em 2,7%, de 2,6% no primeiro trimestre e 2,3% no segundo trimestre do ano anterior.

Além do crédito, houve aumento das receitas de serviços e seguros, que chegaram a R$ 12,3 bilhões, uma alta de 5,8% contra o primeiro trimestre. Segundo o banco, as maiores receitas vieram de cartões de crédito e débito, performance em administração de recursos e pelo banco de investimento, com o mercado de capitais mais ativo no segundo trimestre.

As receitas de prestação de serviços e tarifas bancárias atingiram R$ 10,499 bilhões, com alta de 7,4% no trimestre e de 8,3% em 12 meses. Já as despesas gerais totalizaram R$ 13,310 bilhões, com alta de 4,0% no trimestre e 6,0% em 12 meses.

Já o Retorno Recorrente Gerencial sobre o Patrimônio Líquido subiu a 20,8%.

(com agências)

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS