IPv7 compra divisão de NOC/NIS da Matrix do Brasil


Crédito: Divulgação
Crédito: Divulgação

A IPv7, empresa de engenharia, auditoria e gestão avançada de redes multisserviços anunciou a aquisição da divisão NIS – Network Intelligent Service – da empresa Matrix. A transação foi concluída no mês de fevereiro de 2022, mas as negociações iniciaram em junho de 2021. A IPv7 presta serviços de desenvolvimento de projetos, estudos mercadológicos, operações assistidas, auditoria independente e Due Diligence.

Desde 2018, a IPv7  atua com a certificação internacional de qualidade ISO 9001:2015. Droander Martins, CEO da companhia, afirma que “além da consolidação dos ISPs, há uma tendência é a consolidação de todo o ecossistema do setor de TI/Telecom”. Segundo ele, quem está neste mercado cedo ou tarde acabará tendo a oportunidade de comprar, vender ou fundir suas operações. “Nós da IPv7 nos posicionamos como compradores e a negociação com a Matrix é sem dúvida a maior das três aquisições já feitas pelo nosso grupo”, ressaltou.

PUBLICIDADE

Martins não descarta novas aquisições no futuro, porém qualquer movimento será em busca de fortalecer o grupo com serviços recorrentes, afirma. Com essa aquisição, a IPv7 objetiva oferecer um serviço diferenciado e inovador aos seus mais de 1500 clientes, como também para os que virão.

Ambiente controlado

O novo serviço, batizado de NIIS-IPv7* – Network and Infrastructure Intelligence Services – irá utilizar todo know-how dos seus colaboradores, os colaboradores incorporados na operação, sua infraestrutura e exclusiva plataforma tecnológica de software, para oferecer um serviço completo de monitoramento, suporte e documentação de redes de core, além de toda infraestrutura óptica (rede física), mantendo desta forma um ambiente técnico completamente atualizado e controlado, seguindo as melhores práticas de gestão técnica.

O serviço NIIS foi criado pela IPv7 para suprir uma grande carência de serviços para o mercado TIC, que une a parte lógica e física da rede. Provedores de Internet, Fundos de investimento, operadoras e consolidadores do setor, estão demandando esse tipo de serviço, especialmente pela presença de redes neutras e 5G, como apontam tendências. Outra grande tendência é os provedores/telcos contratarem um fornecedor de serviços complementares para suportar e auditar seu NOC e CGR original, com uma visão orientada a negócios que objetiva valorizar a operação.

Segundo o COO da IPv7, Carlos Eduardo, “o maior beneficiado, fruto desta aquisição será o próprio cliente, que terá uma gama de serviços (multisserviços) de qualidade substancialmente superior , sendo uma solução de A a Z que resolve os problemas em redes de telecomunicações dos provedores, promovendo uma aproximação ainda maior com os clientes, gerando e disponibilizando tecnologias disruptivas e conectadas com a experiência Invisible Network (redes transparentes ao usuário)”.

“O fato de sermos escolhidos pelo grupo IPv7 mostra que nosso trabalho atraiu empresas visionárias, que estão sempre à frente ditando as tendências de mercado, então isso só vêm comprovar a eficiência da Matrix em construir serviços e softwares sólidos e centralizados nas necessidades dos clientes”, afirma Pablo Cotta, CBO da Matrix do Brasil.

Além do NIS, a Matrix é desenvolvedora de softwares, que em seu planejamento decidiu que o foco da companhia seria direcionado para a unidade de negócios de software.

PUBLICIDADE
Anterior Congresso prorroga MP do Internet Brasil por 60 dias
Próximos Cade aprova união entre Telefônica e Ânima por cursos de capacitação