IPO do Alibaba aponta para co-dependência entre economias de EUA e China, diz Gartner


O Alibaba passa a ser listado na Bolsa de Nova York nesta quinta-feira (18), no que analistas esperam ser a maior oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês). A estimativa é que o grupo chinês de e-commerce consiga angariar US$ 22 bilhões. O maior IPO registrado até hoje foi o do Facebook, que levantou cerca de US$ 16 bilhões em 2012.

Para o grupo de pesquisa de mercado Gartner o movimento representa um estreitamento dos laços entre a economia norte-americana e a chinesa. “É um sinal que as economias dos EUA e da China vão se tornar ainda mais co-dependentes no futuro, conforme fica mais simples para comerciantes e empreendedores acessar o mercado consumidor de cada país através dos canais digitais”, diz Andrew Frank, um dos principais analistas do Gartner.

Inicialmente, a previsão era vender as ações por US$ 60 a US$ 66, mas diante da alta demanda, o Alibaba aumentou os preços para até US$ 68. O que isso representa? “Com certeza é um sinal do crescimento dos serviços de internet no mundo. Mas acredito que as maiores oportunidades estão associadas à conectividade e crescimento de consumidores na China”, diz Andrew.

Apesar da previsão de alta demanda pelas ações da Alibaba, Andrew descarta que a empresa possa se tornar maior que as gigantes Google, Microsoft ou Facebook. “Não vejo a Alibaba como uma ameaça a essas companhias. Acredito que tenha um grande potencial de alta, mas também enfrenta muita concorrência, inclusive em seu país de origem, a China. Acho que o medo à predominância da empresa é exagerado”, resume. (Com agências)

Anterior Ericsson desiste de unidade de modems
Próximos Assinantes LTE somam 250 milhões no mundo