IoTag cria tecnologia de Fórmula 1 para tratores


Empresa apoiada pela Vivo instalou dispositivos em 50 tratores / Foto: Divulgação

A IoT (internet das coisas, em inglês) já é uma realidade no campo na faixa de 450 MHz. É o que oferece a IoTag, startup de telemetria de maquinário e manutenção preditiva, que apresentou neste mês, em  Piracicaba, no interior de São Paulo, seu projeto de trator conectado com foco na redução do consumo de combustível. A solução capta e lança em nuvem milhares de informações em tempo real. Elas são trabalhadas em IA (Inteligência Artificial) para dar ao operador autonomia na gestão e controle de seu maquinário. Detecta o uso indevido de combustível, podendo proporcionar economia no consumo de até 10%.

“É como se fôssemos técnicos de Fórmula 1 passando informações ao piloto para melhorar seu desempenho, mas com o uso de nuvem e IA”, compara  Eleandro Gaiski, diretor de Engenharia da IoTag. A empresa é uma das três experiências selecionadas para receber apoio por meio de parceria firmada entre Vivo, Ericsson, Raízen e EsalqTec para aplicações em IoT  na faixa de 450 MHz. 

Neste mês, a empresa está sendo submetida a uma “prova de conceito” pelo grupo Raízen, testando o dispositivo de IoT em 50 tratores empregados na coleta de cana de açúcar para usinas do município de Piracicaba.  Assim, está desenvolvendo um gateway de telemetria para colhedoras e tratores da CNH Industrial, grupo italiano e grande fabricante mundial de equipamentos agrícolas do Grupo Fiat. Esse gateway está coletando mais de mil indicadores do maquinário a uma taxa de leitura de dez vezes por segundo.

PUBLICIDADE

O uso dessa frequência possibilita que o agricultor faça toda a gestão com cobertura maior da propriedade com a conectividade proporcionada pelo uso das tecnologias NB-IoT (Narrow Band IoT) e LTE-M (Long Term Evolution for Machines). “Ajudamos, por exemplo, a mudar o regime de operação, como a troca de marcha e evitar que os pneus fiquem patinando”, detalhou Gaiski. “A conectividade no campo é muito importante para o Brasil, que tem dimensões continentais”.

Sediada em Curitiba (PT),  a IoTag foi criada, em novembro de 2017,  por Jorge Leal, CEO da empresa, e por Ronaldo Rissado.

Anterior Receita da Claro cresce 1,5% no primeiro trimestre de 2019
Próximos Conclusão da compra da Nextel fica para o 4º tri, diz AMX