Investimentos de Private Equity e Venture Capital somaram R$ 6,6 bi em TICs em 2021


Os aportes dos fundos de Private Equity e Venture Capital em empresas brasileiras alcançaram R$ 53,8 bilhões em 2021, número 128% maior que os R$ 23,6 bilhões investidos em 2020. Considerando apenas o movimento em empresas de tecnologia da informação e de comunicação ou mídia, o total foi de R$ 6,6 bilhões.

Os dados são de pesquisa realizada pela KPMG e a Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital (ABVCAP).

PUBLICIDADE
Investimentos de Private Equity e Venture Capital somam R$ 6,6 bi em TICs em 2021
Os dados da ABVCAP e da KPMG para 2021, separados por setores. Valores em bilhões de reais (Crédito: divulgação)

O crescimento foi impulsionado pelos investimentos de Venture Capital (VC) em startups brasileiras, que atingiram a marca histórica de R$ 46,5 bilhões em 2021. Este é o quarto ano consecutivo em que a cifra bate recorde. O volume do ano passado foi 219% superior ao registrado em 2020, quando somou R$ 14,6 bilhões.

As empresas de tecnologia ligadas aos setores financeiro e de seguros (FinTechs e Insurtechs) receberam 28% dos investimentos realizados no último trimestre do ano passado. Já as Retailtechs, startups do setor de varejo, receberam 20% dos investimentos dos fundos de venture capital no mesmo período, e as Healthtechs, do setor de saúde, 8%.

“As “techs” vieram para ficar, trazendo soluções digitais nos mais diversos mercados e vão continuar atraindo grandes volumes de investimentos”, diz Piero Minardi, presidente da ABVCAP.

Em 2021, os investimentos apenas dos fundos de Private Equity (PE), sem considerar o venture capital, caíram 19% para R$ 7,3 bilhões. A queda reflete a desaceleração econômica do país, uma vez que os fundos de PE tipicamente investem em empresas maiores e com desempenho mais atrelado à saúde da economia.

“Ainda assim, percebemos muita movimentação recente e uma tendência para novos investimentos, especialmente ligados a empresas ou ativos atentos às práticas de ESG”, afirma Roberto Haddad, sócio-líder de Private Equity e Venture Capital da KPMG no Brasil.

No quarto trimestre de 2021, a indústria de Venture Capital investiu R$ 13 bilhões em startups brasileiras, um aumento de 261% na comparação com o mesmo período do ano anterior. Já os desembolsos dos fundos de Private Equity (PE) tiveram ligeira queda no período, passando de R$ 2,9 bilhões para R$ 2,8 bilhões.

PUBLICIDADE
Anterior Regra do Prefixo 0303 para telemarketing precisa ser aperfeiçoada, diz associação do setor
Próximos Fistel e ônus de contratos pressionam ainda mais o caixa da Oi