Investimento 5G crescerá 10,8% no mundo até 2035, indica estudo da Qualcomm


O relatório afirma que a pandemia trouxe maior percepção para a importância da conectividade e aponta que o 5G pode representar 5,1% da produção real do mundo em 2035

Um novo estudo da Qualcomm estima um um crescimento de 10,8% no investimento global de 5G e de Pesquisa e Desenvolvimento ao longo dos próximos 15 anos, se comparado a 2019. O  relatório IHS Markit 2020 5G Economy Study tratou de fazer previsões para 2035 considerando o impacto da Covid-19 e concluiu que as vendas globais chegariam a US$ 13,1 trilhões. O estudo analisou os países Estados Unidos, China, Japão, Coreia do Sul, Alemanha, França e Reino Unido.

A pesquisa atribui esse aumento a grande demanda pelo 5G e seus dispositivos, bem como a maior percepção de que o 5G pode alterar indústrias. Somado a isso, a pandemia acentuou na sociedade, governos e negócios a noção da importância de conectividade. O estudo afirma que transformações digitais na indústria que, normalmente, levariam anos, estão acelerando drasticamente.

PUBLICIDADE

O investimento coletivo em R&D e CAPEX por empresas parte da cadeia do 5G dentro dos sete países examinados pelo relatório será de US$ 260 bilhões anualmente. Antes da pandemia, essa previsão era de US$ 235 bilhões. Conforme o IHS Markit 2020 5G Economy Studys, Estados Unidos e China serão os grandes países investidores do CAPX 5G e do R&D, somando em 15 anos US$ 1,3 trilhões e  US$ 1,7 bilhão, respectivamente.

Apesar da estimativa de produção bruta do mundo ter caído 2,8% em relação ao período pré-pandemia, a produção bruta do 5G diminuiu apenas 0,6%. A cadeia de valor do 5G, por sua vez, cresceu de US$ 3,6 trilhões do relatório pré-pandemia para US$ 3,8 trilhões. Ainda, o 5G pode representar cerca de 5.1% da produção real em 2035. Outro relatório da Qualcomm publicado ontem projetava que o mercado global 5G valeria US$ 13.1 trilhões até 2030.

Segundo o IHS Markit 2020 5G,  empregos vinculados ao 5G totalizarão 22,8 bilhões até 2035, apesar dos impactos econômicos do Coronavírus. Além disso, o 5G pode viabilizar 6.4% dos serviços públicos e 5,9% da agricultura com o desenvolvimento de cidades inteligentes e da agricultura inteligente. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Internet das Coisas não é tecnologia
Próximos Pátria, dono da Vogel, cria empresa no setor de infraestrutura wireless