Internexa investe US$ 120 milhões para interligar Brasil a América do Sul e Estados Unidos


A Internexa, backbone IP e de transporte na América Latina pertencente à ISA, anunciou investimento de US$ 120 milhões em fibras ópticas escuras nos sistemas de cabos submarinos PCCS e SAM-1, que interligam Brasil e Colômbia com os Estados Unidos. O investimento inclui a aquisição e implementação de equipamentos de transmissão óptica necessários para iluminar a rede submarina e integrá-la à rede regional da Internexa. Inclui, também, sistemas submarinos a serem construídos futuramente para melhorar a conectividade entre o Brasil e os Estados Unidos. Já começou a funcionar um cabo submarino ligando Brasil e Colômbia.

Segundo a empresa, a infraestrutura resultará um anel de fibra óptica completamente fechado na região, o que protege o Brasil frente a eventos externos que podem impactar sua conexão com a internet mundial. Também converte a Internexa em um Tier-1 latinoamericano, já que agora a companhia terá cobertura internacional própria e conexão com os principais data centers mundiais. Com os investimentos, a rede da companhia passa dos atuais 30.000 KM terrestres para quase 49.000 KM de cabos de fibra óptica.

“A Internexa pretende ser um protagonista na cadeia de IP do continente. Nosso tráfego de dados vem crescendo rapidamente e apesar de sermos uma empresa jovem no Brasil, estamos comprometidos com o crescimento da indústria de telecomunicações, realizando investimentos cada vez mais significativos, como há dois anos com a aquisição de uma companhia em pleno funcionamento no Rio de Janeiro, com 2.700 KM de redes de backbone e backhaul. Este investimento reflete a decisão da Internexa e do Grupo ISA em realizar negócios no Brasil a longo prazo”, afirma Genaro Garcia Dominguez, CEO da empresa. O projeto do anel foi feito em parceria com a Telefónica.

PUBLICIDADE

A rede da Internexa alcança todos os NAPs nacionais, tem convênios com quase todos os grandes CDNs (Content Delivery Networks) mundiais e acordos de peering com os principais operadores em cada país da região. Desde o início de sua atuação no Brasil, há aproximadamente três anos, a Internexa ampliou sua rede em quase 95%, construindo anéis e comprando companhias locais para ampliar sua oferta. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Camex renova lista de ex-tarifário de TIC
Próximos BT fornecerá conectividade a 18 mil lotéricas