PORTAL DE TELECOM, INTERNET E TIC

Tecnologia e Inovação DMI

Inteligência Artificial traz resultados positivos a investidores

Inteligência Artificial que vem apresentando resultados positivos ao setor agora será utilizada em fundos de investimentos.

Inteligência Artificial que vem apresentando resultados positivos ao setor agora será utilizada em fundos de investimentos.

Desde a maior agilidade no atendimento ao cliente à prevenção das fraudes nas empresas, o uso de Inteligência Artificial (IA) no setor financeiro tem trazido resultados positivos. Agora, é a vez dos investidores observarem os benefícios da tecnologia: a possibilidade de maior lucratividade

Nos últimos dois anos, os fundos de investimento que utilizam algoritmos para a análise de ações quantitativas registraram lucro acima de outras opções de renda variável, segundo levantamento realizado por uma plataforma de investimentos.

O estudo, entre fevereiro de 2020 e outubro de 2022, o Ibovespa — principal indicador de desempenho da Bolsa de Valores (B3) — registrou alta de 6%. No mesmo período, os fundos quantitativos tiveram retorno entre 16% e 56%.

O principal diferencial desse tipo de fundo é o uso da IA e do machine learning no processo de análise quantitativa realizada pelos especialistas da área. Na prática, é feito um estudo matemático e estatístico com o auxílio da tecnologia para avaliar a capacidade de retorno financeiro dos ativos.

Entre as principais vantagens dos fundos quantitativos estão a capacidade analítica aprofundada, a tomada de decisões sem interferência das emoções e a possibilidade de diversificar a carteira de investimentos.

A diversificação é uma estratégia usada por investidores para reduzir os riscos de perda financeira, inerentes a qualquer aplicação, como esclarece a Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima).

Especialistas debateram os rumos desse tipo de investimento durante o webinar “Desafios e perspectivas dos fundos quantitativos”, promovido pela Escola de Administração de Empresas de São Paulo (EESP) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), realizado em outubro de 2022.

Na ocasião, o engenheiro Moacir Fernandes afirmou que a indústria quantitativa ainda está amadurecendo no Brasil. Agora, um dos principais desafios é encontrar profissionais capacitados para atuar na área da Inteligência Artificial, que exige conhecimentos em matemática, estatística e tecnologia para gerar resultados positivos.

Mas, se por um lado, a escassez de profissionais é um desafio, por outro representa a oportunidade para quem deseja ingressar no universo dos investimentos. A perspectiva é que o mercado de fundos quantitativos cresça nos próximos anos. 

TEMAS RELACIONADOS

ARTIGOS SUGERIDOS



 

Demanda por DWDM cresce e Multi PRO | ZTE amplia portfólio.
Além do DCI ZXONE – 7000 C2D produto lançado recentemente, a marca trará atualizações para equipamentos que já estão no mercado