Indústria da tecnologia cresceu 22,9% mesmo em cenário de pandemia, indica estudo da ABES


Estudo da ABES indica que setor cresceu 22,9% e investiu cerca de R$ 200,3 bilhões, em 2020
Crédito: Freepik

Mesmo com o cenário de pandemia e insegurança econômica em vários setores, a indústria de tecnologia cresceu 22,9% em 2020. É o que indica o estudo “Mercado Brasileiro de Software – Panorama e Tendências 2020”, realizado pela ABES – Associação Brasileira das Empresas de Software, com dados do IDC. O setor investiu cerca de R$ 200,3 bilhões (US$ 50,7 bilhões), se considerados os mercados de software, serviços, hardware e também as exportações do segmento.

O levantamento indica que o Brasil conquistou posições no ranking mundial de TI, da 10ª posição em 2019 para 9ª em 2020, e manteve a liderança no mercado latino americano, com 44% de participação.

PUBLICIDADE

Para este estudo, o IDC adotou a taxa de conversão para o dólar médio de R$ 3,95/US$ e entrevistou empresários que trabalham com desenvolvimento de software produzindo produtos customizados e parametrizáveis, além de informações coletadas junto a empresas usuárias de TI.

Impacto

“É indiscutível que a pandemia forçou a aceleração da transformação digital. O estudo mostra claramente um aumento expressivo da utilização de soluções tecnológicas em 2020, impactando principalmente o mercado de software, o qual cresceu mais de 29% no período. Isso impulsionou diversos outros segmentos, que deverão continuar crescendo significativamente em 2021, como nuvem pública que deverá atingir US$ 3 bilhões, com um crescimento previsto na ordem de 46%; e inteligência artificial chegando a US$ 464 milhões, crescendo 30%”, explica Rodolfo Fücher, presidente da ABES.

“Um outro segmento importante é a segurança da informação, que somado a necessidade de adequação aos requisitos da LGPD, deverá bater a cifra de US$ 1.5 bilhões, em 2021”, diz ele.

Para esse ano, a previsão do estudo é de que haja um crescimento do setor de 11,1% em relação ao ano passado. O 5G será o responsável por proporcionar cerca de US$ 2,7 bilhões na geração de novos negócios envolvendo Inteligência Artificial, Realidade Aumentada e Virtual, Big Data e Analytics, IoT, Cloud, Segurança e Robotics.

Investimentos

De acordo com o levantamento realizado, o setor de tecnologia no Brasil investiu cerca de US$ 49,5 bilhões no mercado interno, sem considerar as exportações. Desse total, 53,7% (US$ 26,5 bilhões) foram utilizados em hardware; 26,3% (US$ 13 bilhões) em software; e 20% (US$ 10 bilhões) em serviços.

“O grau de maturidade de investimentos em TI de um país é medido por quanto mais se investe em software e serviços. No Brasil, ainda temos um maior investimento em hardware (53,7%), mas esta participação tem caído ao longo dos anos. Para se ter uma ideia, há 15 anos, os investimentos em hardware eram superiores a 67%, porém ao longo do tempo a participação dos investimentos em software e serviços foi crescendo, chegando mais próximo de países com maior grau de maturidade, como Reino Unido, Alemanha e Estados Unidos”, afirma Jorge Sukarie, vice-presidente do Conselho Deliberativo da ABES.

Avanços

O Cloud será um dos elementos-chave na infraestrutura de TI em 2021, já que é um caminho rápido para a ampliação da resiliência operacional. Somados os gastos com infraestrutura (IaaS) e plataforma (PaaS) em nuvem pública, o Brasil deve atingir US$ 3 bilhões, o que representa um crescimento de 46,5% em relação ao ano anterior. O serviço de nuvem privada (DCaaS) também deve crescer e atingir o marco de US$ 614 milhões, o que indica um avanço de 15,5%, na comparação com o ano passado.

Com esse novo contexto de nuvem e colaboração, impulsionados pela pandemia, os gastos com soluções de segurança também terão um aumento. Em 2021, é estimado que o setor terá uma alta de 12,5% em relação ao ano passado e o Brasil ultrapassará US$ 900 milhões investidos. Já os serviços gerenciados de segurança (MSS) totalizarão US$ 615 milhões no mesmo período.

O levantamento também destaca a multiplicação de recursos de Inteligência Artificial embarcados. De aplicações de negócios a soluções de segurança, IA passa a ser um elemento essencial para lidar com volumes cada vez maiores de eventos e informações. Com essa ampliação, os gastos no Brasil chegarão ao total de US$ 464 milhões em 2021, puxados principalmente por serviços de consultoria de TI e negócios. (Com assessoria de imprensa)

Anterior STJ livra Google de filtragem de pesquisa
Próximos Operadoras vão ter que retirar cabos sem uso de vias públicas