Indra faz empréstimo com BBVA usando blockchain


stockvault-padlock-on-a-rusty-chain-cadeado-correnteO BBVA e a Indra concluíram com sucesso a primeira operação que facilita a negociação e a assinatura de um empréstimo corporativo utilizando o blockchain em nível mundial. O piloto permitiu fechar um empréstimo de 75 milhões de euros utilizando uma solução desenvolvida pelo BBVA baseado em tecnologia de registro distribuído (DLT).

A iniciativa amplia o leque de inovações do BBVA, incluindo produtos que até agora tiveram uma inovação digital limitada, como o financiamento atacadista. De seu lado, a Indra reforça sua prática do blockchain, neste caso aplicada ao financiamento corporativo, que se alinha à sua trajetória de desenvolvimento de aplicações da tecnologia de blockchain para clientes como bancos, seguradoras e empresas de varejo.

PUBLICIDADE

Multinacional espanhola com presença no Brasil, a Indra fornece produtos e soluções de transformação digital para empresas e instituições, por meio da sua unidade de negócio Minsait.

O processo atual de contratação de empréstimos corporativos é longo e complexo, com inúmeras interações entre banco e cliente durante as quais são produzidas muitas mudanças, que requerem uma verificação contínua e uma grande dedicação de tempo. Este piloto abrange o processo a partir da negociação até a assinatura do empréstimo e, com ele, o BBVA aproveita as vantagens que a tecnologia blockchain oferece para proporcionar maior agilidade e transparência aos produtos do banco.

A tecnologia blockchain pode agregar importantes melhorias a este processo, como se demonstrou neste primeiro empréstimo. Por um lado, ela garante a transparência e o rastreio da contratação: tanto a Indra quanto o BBVA puderam consultar de forma autônoma e a todo momento o status da contratação e as condições graças ao rastreio característico do blockchain. Por outro, este sistema também digitaliza o processo da negociação, o que melhora os tempos de gerenciamento, que passam de dias para horas.

A inovação neste caso, além do produto desenvolvido (empréstimo corporativo), encontra-se no uso de diferentes plataformas blockchain. A negociação e fechamento das condições entre o BBVA e a Indra desenvolveu-se sobre uma solução própria construída sobre a tecnologia da blockchain privada (Hyperledger). Definido o contrato, utilizou-se a blockchain pública da Ethereum (Testnet) para registrar o “hash” ou identificador único do documento relativo à operação. (Com Assessoria de Imprensa)

Anterior Parola substitui Rimoli no comando da EBC
Próximos Governo organiza compra conjunta de SMS