Inatel, Sindisat e Abrasat renovam parceria de pesquisa


O Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), o Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite (Sindisat) e a Associação Brasileira das Empresas de Telecomunicações por Satélite (Abrasat) renovaram sua parceria para um novo projeto de pesquisa que intenciona propor soluções para empresas de satélites.

O convênio entre as partes começou em 2017 com o objetivo de estudar a respeito do uso de satélites nas infraestruturas 5G. Isso resultou em propostas para redes de distribuição de conteúdos com armazenamento local e Internet das Coisas para o 5G híbrido. Agora, o Inatel aprofundará a pesquisa para redes programáveis e virtualizadas com satélite de alta e média órbita.

Com duração de dois anos, o projeto prevê duas bolsas de doutorado na Inatel e o uso de equipamentos de ponta para testes reais com satélites. O Sindisat será responsável pelos investimentos que virão por meio de sete empresas: Claro, SES DTH Brasil, Inmarsat, Hughes, ViaSat Brasil, ST Engineering e Comtech.

Dentre os principais pontos de estudo do projeto está o funcionamento de softwares nos satélites. “Estão utilizando um programa para virtualizar funções de rede e estamos pesquisando para entender como esses softwares vão entrar nos satélites junto com o 5G”, relatou Antônio Marcos Alberti, Coordenador do ICT Lab do Inatel.

O Diretor do Inatel, Carlos Nazareth, afirmou que cresce a necessidade de integração entre satélites e a comunicação móvel. Ele argumenta que a fibra óptica não necessariamente cobre regiões remotas ou as demandas do tráfego internacional. (Com assessoria de imprensa)

Anterior TV paga cai para 14,5 milhões de assinantes em fevereiro
Próximos Assinaturas de telefone fixo aumentam 4,1% em fevereiro