Implantação do compartilhamento de rede móvel entre Vivo e TIM avança


A Telefônica Brasil avisou que já tem data para começar a desligar parte de sua rede 2G no país. A empresa está com um projeto piloto no momento, já em fase final. A expectativa é que a partir do terceiro trimestre comece o desligamento geral, que vai liberar espectro para uso no 4G.

PUBLICIDADE

A iniciativa é resultado de um acordo de compartilhamento de infraestrutura e espectro com a TIM Brasil, selado em 2020. Pelo acordo, a TIM vai usar a rede 2G da Telefônica em metade do Brasil, e a Telefônica usará a TIM na outra metade. Dessa forma, as empresas vão liberar espectro atualmente destinado a uma tecnologia ultrapassada e destinar para o 4G.

O acordo entre ambas também prevê a expansão conjunta de cobertura 4G. Até o momento, as empresas cobriram 348 cidades de forma compartilhada. Ou seja, em 174 cidades foram construídas redes pela TIM, e nas outras 174, pela Vivo. A meta é chegar ao final de junho com 730 cidades atendidas dessa forma.

David Melcon, CFO da Telefônica Vivo, também explicou hoje, 23, na conferência de resultados da companhia, que já começou o piloto de consolidação de rede em 50 municípios. Os resultados desse piloto vão ser usados para a tomada de decisão das empresas pela expansão, ou não, do acordo de construção de uma rede móvel única 3G e 4G compartilhada, em cidades com menos de 30 mil assinantes.

A expectativa é positiva e que o single-grid seja de fato implantando em 1,6 mil cidades (800 cidades para cada companhia.

PUBLICIDADE
Anterior ANPD inicia tomada de subsídios sobre notificação de incidentes
Próximos TIM planeja concluir migração de clientes da Oi no final de 2022